Um ano na história de Portugal – lista de personalidades nascidas em maio

Personalidades portuguesas nascidas em maio

A lista de personalidades portuguesas nascidas em maio encontra-se discriminada abaixo, não pretendendo ser a lista das personalidades portuguesas mais relevantes.

Contudo, é certamente uma lista com muitos portugueses que ao longo dos últimos quase 900 anos se distinguiram nos mais diversos domínios da sociedade.

1 de maio de 1626 – D. António Álvares da Cunha

2 de maio de 1458 – Leonor de Avis

3 de maio de 1455 – D. João II

4 de maio de 1966 – Teresa Cardoso de Meneses

5 de maio de 1210 – D. Afonso III

6 de maio de 1738 – Pascoal José de Melo Freire dos Reis

7 de maio de 1928 – D. Vicente Maria do Carmo de Noronha da Câmara

8 de maio de 1705 – António José da Silva Coutinho

9 de maio de 1803 – Costa Cabral

10 de maio de 1913 – João Villaret

11 de maio de 1913 – Edgar Cardoso

12 de maio de 1910 – Mário Saraiva

13 de maio de 1699 – Sebastião José de Carvalho e Melo

14 de maio de 1924 – Joly Braga Santos

15 de maio de 1945 – D. Duarte Pio de Bragança

16 de maio de 1945 – Olga de Albuquerque Quintanilha

17 de maio de 1789 – António Vieira de Magalhães

18 de maio de 1475 – Príncipe D. Afonso de Portugal

19 de maio de 1890 – Mário de Sá-Carneiro

20 de maio de 1713 – Francisco de Saldanha da Gama

21 de maio de 1940 – António Victorino de Almeida

22 de maio de 1941 – Artur Santos Silva

23 de maio de 1923 – Eduardo Lourenço

24 de maio de 1898 – Ferreira de Castro

25 de maio de 1922 – Gonçalo Ribeiro Telles

26 de maio de 1920 – Ruben A.

27 de maio de 1918 – Álvaro Martins

28 de maio de 1851 – Luis Maria Augusto Pinto de Soveral

29 de maio de 1885 – Jorge de Almeida Monjardino

30 de maio de 1674 – D. António Caetano de Sousa

31 de maio de 1469 – D. Manuel I

Um ano na história de Portugal – lista de acontecimentos do mês de maio

Acontecimentos relevantes no mês de maio

A lista abaixo compila acontecimentos relevantes da história de Portugal que ocorreram no mês de maio, sendo que cada um deles é objeto de um post específico neste blogue.

Podem não ser os acontecimentos mais relevantes de cada um dos dias, mas são certamente importantes na história de Portugal e contribuíram de alguma forma para o país que somos hoje.

1 de maio de 1500 – Carta da descoberta do Brasil de Pero Vaz de Caminha

2 de maio de 1998 – Ratificação do Conselho Europeu para o início da circulação do euro

3 de maio de 1911 – Criação oficial da Guarda Nacional Republicana

4 de maio de 1493 – Edição da bula papal Inter cætera

5 de maio de 1769 – Decreto régio para a fábrica de papel da Lousã

6 de maio de 1908 – Aclamação de D. Manuel II como rei de Portugal

7 de maio de 1834 – Extinção da Casa dos Vinte e Quatro

8 de maio de 1758 – Alvará de D. José I a declarar que todos os índios do Brasil eram livres

9 de maio de 1386 – Assinatura do Tratado de Windsor

10 de maio de 1853 – Fundação da Companhia Central Peninsular dos Caminhos de Ferro de Portugal

11 de maio de 2001 – Lançamento da versão lusófona da Wikipédia

12 de maio de 1499 – Confirmação dos tratados de paz entre Portugal e Inglaterra

13 de maio de 1917 – Primeira aparição de Fátima

14 de maio de 1122 – O infante D. Afonso Henriques arma-se cavaleiro

15 de maio de 1927 – Fim da primeira Volta a Portugal em bicicleta

16 de maio de 1977 – Estreia na televisão portuguesa da telenovela brasileira Gabriela

17 de maio de 1641 – Celebração das tréguas entre Portugal e os Estados Gerais das Províncias Unidas 

18 de maio de 1999 – João Garcia atinge o cume do Evereste sem ajudas

19 de maio de 2004 – Atribuição do Prémio Camões a Agustina Bessa-Luís

20 de maio de 1498 – Chegada de Vasco da Gama a Calecute

21 de maio de 1662 – Casamento de D. Catarina de Bragança com Carlos II de Inglaterra

22 de maio de 1998 – Início da EXPO 98

23 de maio de 1179 – Reconhecimento papal de Portugal como reino independente

24 de maio de 1861 – Fundação da Associação Nacional 1.º de Dezembro de 1640

25 de maio de 1773 – Promulgação da lei que extingue as diferenças entre cristãos velhos e cristãos novos

26 de maio de 1644 – Batalha do Montijo

27 de maio de 1128 – O infante D. Afonso Henriques reconhece o apoio dado pelo arcebispo de Braga D. Paio Mendes

28 de maio de 1891 – Assinatura do tratado Luso-Britânico depois da Conferência de Berlim

29 de maio de 1385 – Batalha de Trancoso

30 de maio de 1879 – Tratado de Lourenço Marques

31 de maio de 1790 – Criação das primeiras escolas femininas em Lisboa

31 de maio de 1790

31 de maio de 1790

Nesta data foram criadas as primeiras escolas femininas em Lisboa, depois da reforma pombalina ter determinado em 6 de novembro de 1772 a criação de uma rede nacional de escolas régias para o ensino elementar dos rapazes.

Personalidade nascida neste dia

No dia 31 de maio de 1469 nasceu D. Manuel I, rei de Portugal, com os cognomes de O AfortunadoO Bem-Aventurado.

D. Manuel I subiu ao trono após a morte do seu primo, o rei D. João II, que o nomeou como sucessor por não ter deixado herdeiros legítimos.

Foi durante o seu reinado que, ao prosseguir as explorações portuguesas iniciadas pelos seus antecessores, se descobriu o caminho marítimo para a Índia, o Brasil e as ilhas Molucas (ilhas das especiarias).

Os descobrimentos levaram-no a ser o primeiro rei a assumir o título de Senhor do Comércio, da Conquista e da Navegação da Arábia, Pérsia e Índia.

A instalação da inquisição em Portugal foi autorizada por este monarca.

Toda a atividade comercial resultante do comércio de especiarias gerou um ambiente de prosperidade que lhe permitiu realizar inúmeras obras com um novo estilo arquitetónico que ficou conhecido por “manuelino”.

Morreu no dia 13 de dezembro de 1521 e está enterrado no Mosteiro dos Jerónimos.

Manuel_I1

30 de maio de 1879

30 de maio de 1879

Neste dia o 36.º governo da Monarquia Constitucional assinou o chamado Tratado de Lourenço Marques através do qual se permitia a presença da marinha britânica em águas territoriais moçambicanas.

Este acordo foi fortemente contestado e ajudou à queda deste governo.

Refira-se ainda que a razão desta cedência portuguesa estava relacionada com a construção da linha férrea entre Lourenço Marques, hoje Maputo, ao Traansval e à necessidade de garantir que as tribos zulus não prejudicavam a conclusão deste projeto.

Personalidade nascida neste dia

No dia 30 de maio de 1674 nasceu D. António Caetano de Sousa, escritor, bibliógrafo e genealogista português.

Pertenceu ao grupo dos primeiros 50 membros que fundaram a Academia Real de História Portuguesa.

Entre as muitas obras que são da sua autoria é de destacar a Historia Genealógica da Casa Real Portuguesa. Esta obra, publicada entre 1735 e 1749, é composta por 13 volumes de texto com mais de 14 000 páginas e 6 volumes de provas documentais com cerca de 4500 páginas.

D. António Caetano de Sousa morreu no dia 5 de julho de 1759 deixando um elevado número de manuscritos por publicar.

210px-Antonio_Caetano_de_Sousa

 

 

29 de maio de 1385

29 de maio de 1385

Nesta data aconteceu a Batalha de Trancoso entre os exércitos português e castelhano com 300 e 600 homens, respetivamente.

Esta batalha, que teve como desfecho a vitória portuguesa, teve como comandante das forças castelhanas, Juan Rodriguez de Castañeda. As forças portuguesas foram comandadas por Gonçalo Vasques Coutinho, Alcaide do Castelo de Trancoso. Teve o auxílio dos homens de Martim Vasques da Cunha, Alcaide do Castelo de Linhares, e de João Fernandes Pacheco, Alcaide do Castelo de Celorico.

Personalidade nascida neste dia

No dia 29 de maio de 1885 nasceu em Angra do Heroísmo o médico Jorge de Almeida Monjardino.

Foi médico-cirurgião, formado na Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa e M.D. em Massachussetts no ano de 1910.

Exerceu a sua especialidade de cirurgia no exército português, designadamente no Corpo Expedicionário Português durante a I Grande Guerra.

Era o irmão mais novo de Augusto de Almeida Monjardino, reitor da Universidade de Lisboa e fundador e primeiro diretor da Maternidade Alfredo da Costa.

Morreu em Lisboa no dia 24 de junho de 1940.

jorge_almeida_monjardino

 

 

28 de maio de 1891

28 de maio de 1891

Neste dia foi assinado um tratado Luso-Britânico pondo fim ao projeto de Portugal apresentado na Conferência de Berlim e que se denominava de Mapa Cor de Rosa.

Deste modo, caiu por terra a pretensão de Portugal administrar os territórios que ligavam Angola a Moçambique.

Com efeito, o ultimato britânico de 11 de janeiro de 1890 exigiu a Portugal a retirada dos territórios sob pena do corte das relações diplomáticas existentes.

O recuo de Portugal deixou marcas na sua história bem patentes na obra de Guerra Junqueiro, Finis Patriae.

Foi também na sequência deste ultimato que Alfredo Keil compôs A Portuguesa, que é hoje o hino nacional.

Personalidade nascida neste dia

No dia 28 de maio de 1851 nasceu Luis Maria Augusto Pinto de Soveral, mais tarde 1.º marquês de Soveral.

Foi um diplomata de excelência, tendo sido Embaixador de Portugal em Londres e Ministro dos Negócios Estrangeiros.

As suas qualidades granjearam-lhe a admiração do rei de Inglaterra, Eduardo VII, que o tratava com grande intimidade, hospedando-o no seu palácio e colocando ao seu serviço o iate real para viajar para Lisboa.

Recebeu do monarca inglês a grã-cruz da mais prestigiada ordem inglesa. Aliás, em Inglaterra era tido como um dos homens mais elegantes, bastante admirado pelas senhoras e considerado o melhor dançarino da Europa.

Fez parte do grupo denominado Os Vencidos da Vida, o grupo jantante que acreditava na possibilidade de Portugal se modernizar e do qual também faziam parte Eça de Queiroz, Oliveira Martins, Guerra Junqueiro e Ramalho Ortigão, entre outros. Este grupo influenciava o rei D. Carlos I, tendo inclusivamente Eça de Queiroz escrito que O Rei surge como a única força que no País ainda vive e opera.

Morreu em Paris no dia 5 de outubro de 1922, tendo sido acompanhado nos seus últimos momentos pela rainha D. Amélia que o admirava bastante.

Foi sepultado com honras de príncipe na cripta da igreja de Saint Piérre de Chaillot e mais tarde transladado para jazigo particular no cemitério Père Lachaise.

MarquêsDeSoveral.png

 

 

27 de maio de 1128

27 de maio de 1128

Neste dia D. Afonso Henriques garantiu o apoio de D. Paio Mendes, arcebispo de Braga, ao confirmar e ampliar o couto de Braga, dando-lhe também o couto da Lapela, o Castelo de Penafiel de Bastanço, as mercês de capelão-mor e chanceler-mor da Cúria Régia, assim como o direito de cunhagem.

Refira-se que D. Paio Mendes era um fervoroso adepto da causa do infante D. Afonso Henriques contra a sua mãe, D. Teresa, tendo sido um dos seus conselheiros mais importantes.

Personalidade nascida neste dia

No dia 27 de maio de 1918 nasceu Álvaro Augusto Martins dos Santos, intérprete de guitarra portuguesa, compositor e letrista.

Acompanhou os grandes nomes do fado (Amália Rodrigues, Fernando Farinha, Fernando Maurício e Tristão da Silva, entre outros) e deixou mais de 100 trabalhos editados, embora não seja um nome muito conhecido por ter feito grande parte da carreira no Porto.

Começou a tocar guitarra portuguesa aos cinco anos de idade na barbearia do pai e dizia que era barbeiro de profissão e guitarrista de paixão.

Um familiar de Álvaro Martins, de seu nome André Almeida Rodrigues, produziu e realizou em 2015 um documentário sobre este artista intitulado O Barbeiro Guitarrista.

Álvaro Martins morreu com 85 anos no dia 8 de novembro de 2003 na sua terra natal, Padrão da Légua.

alvaro_martins_guitarrista

 

 

26 de maio de 1644

26 de maio de 1644

Neste dia os exércitos português e espanhol defrontaram-se na Batalha do Montijo na província de Badajoz.

O exército português com 6000 homens, 1100 cavaleiros e 7 canhões era comandado por Matias de Albuquerque e o exército espanhol, comandado pelo Marquês de Terrecusa, era constítuido por 6000-7000 homens, 2100-2500 cavaleiros e 4-6 canhões.

Batalha_do_Montijo

A vitória portuguesa causou grande espanto e foi motivo de grande júbilo em Lisboa.

Personalidade nascida neste dia

No dia 26 de maio de 1920 nasceu Ruben Alfredo Andresen Leitão, escritor, romancista, ensaísta, historiador e crítico literário, mais conhecido por Ruben A.

Exerceu diversas ocupações profissionais como professor no King’s College em Londres de 1947 a 1951 e funcionário da embaixada do Brasil em Lisboa entre 1954 e 1972.

Foi ainda administrador da Imprensa Nacional-Casa da Moeda e diretor-geral dos Assuntos Culturais do Ministério da Educação e Cultura.

A sua maior obra foi A Torre de Barbela publicada em 1965.

Morreu no dia 23 de setembro de 1975.

ruben_a

 

 

25 de maio de 1773

25 de maio de 1773

Neste dia, sob a influência do Marquês de Pombal, D. José I, rei de Portugal, promulgou a lei que extinguiu as diferenças entre cristãos velhos e cristão novos.

Com esta lei, o Marquês de Pombal pretendeu transformar a Inquisição num instrumento político, esvaziando-a de uma das suas principais competências, que era perseguir todos aqueles que professavam outras religiões.

Personalidade nascida neste dia

No dia 25 de maio de 1922 nasceu Gonçalo Pereira Ribeiro Telles, arquiteto paisagista, ecologista e político português.

Foi subsecretário de Estado nos três primeiros governos provisórios depois do 25 de abril e Ministro de Estado e da Qualidade de Vida no VII Governo Constitucional, entre 1981 e 1983.

Enquanto ministro deixou uma marca importante com a criação das zonas protegidas da Reserva Agrícola Nacional, da Reserva Ecológica Nacional e das bases do Plano Diretor Municipal (PDM).

Tem pautado a sua vida pública pela defesa de valores ambientais e paisagistas, tendo recebido em abril de 2013 o prémio Sir Geoffrey Jellicoe, a mais importante distinção internacional na arquitetura paisagista.

O Presidente da República Américo Tomás concedeu-lhe o grau de Oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada no dia 31 de outubro de 1969 e o presidente da república Mário Soares concedeu-lhe a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo e a a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade, respetivamente a 6 de abril de 1988 e a 10 de junho de 1990.

goncalo_ribeiro_telles.JPG

24 de maio de 1861

24 de maio de 1861

Neste dia foi fundada a Associação Nacional 1.º de Dezembro de 1640 com 40 membros como simbologia dos 40 conjurados.

Atualmente tem a designação de Sociedade Histórica da Independência de Portugal e promove o culto do amor pela pátria, a defesa da integridade do seu património, a projeção da cultura nacional, com especial relevo para a língua portuguesa, a comemoração das datas nacionais e a preservação da dignidade de Portugal como nação livre e independente.

A motivação para a sua criação foi o surgimento de um sentimento iberista que era preciso contrariar.

Personalidade nascida neste dia

No dia 24 de maio de 1898 nasceu na localidade de Ossela, concelho de Oliveira de Azeméis, José Maria Ferreira de Castro, escritor português.

Deixou uma obra vasta, tornando-se num dos autores com mais obras traduzidas no mundo, precursora do neo-realismo e inseridas na categoria de literatura universal moderna.

A sua maior obra, A Selva, publicada em 1930, já foi inclusivamente adaptada ao cinema.

Morreu na cidade invicta no dia 29 de junho de 1974.

fcastro20anos2030