12 de abril de 1774

12 de abril de 1774

Neste dia o papa Clemente XIV instituiu a diocese de Aveiro com a publicação de Militantis Ecclesiae gubernacula.

Esta diocese tinha o seu território destacado da diocese de Coimbra e era subordinada à arquidiocese de Braga.

Brasão_da_Diocese_de_Aveiro.jpg

O seu primeiro bispo foi António Freire Gameiro de Sousa no período entre 1774 e 1799.

Esta diocese foi extinta em 1882 e restaurada em 1938.

Personalidade nascida neste dia

No dia 12 de abril nasceu Francisco Higino Craveiro Lopes, político e militar português, que veio a ser o décimo segundo presidente da república portuguesa (1951 a 1958).

Era filho do general João Carlos Craveiro Lopes, governador-geral da Índia Portuguesa.

As suas qualidades ficaram patentes no seu desempenho militar durante a I Guerra Mundial, participando com grande bravura nos combates contra as forças alemãs na defesa do forte de Nevala.

A sua bravura foi reconhecida em 1917 com a atribuição da Cruz de Guerra e tendo sido feito Cavaleiro da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito.

Ficou também para a história a sua integridade moral e o seu comportamento exemplar enquanto chefe de estado.

O seu currículo ficou enriquecido com dezenas de condecorações portuguesas e estrangeiras, além das medalhas e louvores atribuídos pela sua bravura em combate.

Morreu no dia 2 de setembro de 1964 em Lisboa.

Francisco_Higino_Craveiro_Lopes

 

 

 

Anúncios

11 de abril de 1759

11 de abril de 1759

Nesta data um alvará real de D. José I eleva a vila de Aveiro a cidade com a designação de Nova Bragança.

Este facto acontece alguns meses depois de este rei ter condenado o último duque de Aveiro ao cadafalso por traição.

A rainha D. Maria I mandou a cidade voltar à sua antiga designação.

A cidade de Aveiro foi feita Oficial da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito a 29 de março de 1919 e Membro-Honorário da Ordem da Liberdade a 23 de março de 1998.

Personalidade nascida neste dia

No dia 11 de abril de 1357 nasceu em Lisboa aquele que veio a ser o décimo rei de Portugal e o primeiro da dinastia de Avis.

Era filho ilegítimo do rei D. Pedro I e foi aclamado monarca de Portugal na sequência da crise de 1383-1385.

O legado que deixou atribuiu-lhe o cognome de O de Boa Memória.

Foi também responsável pela conquista de Ceuta em 1415, o início da expansão portuguesa.

Os seus filhos foram designados por Luís Vaz de Camões a Ínclita Geração.

Morreu no dia 14 de agosto de 1433 e jaz sepultado no Mosteiro da Batalha.

Anoniem_-_Koning_Johan_I_van_Portugal_(1450-1500)_-_Lissabon_Museu_Nacional_de_Arte_Antiga_19-10-2010_16-12-61.jpg