22 de junho de 1987

22 de junho de 1987

Neste dia a UNESCO promoveu a tradução para inglês da obra de Almeida Garrett intitulada Viagens na mInha Terra.

Personalidade nascida neste dia

No dia 22 de junho de 1839 nasceu João Paes de Vasconcellos que foi brigadeiro de cavalaria e fidalgo da Casa Real.

Serviu o Estado Português nas funções de Governador de Cabo Verde entre 1882 e 1886.

Foi ainda reconhecido o seu mérito ao ter sido feito Cavaleiro da Ordem de Avis.

Morreu no Hospital de São José em 25 de agosto de 1895.

joao_paes_vasconcellos

 

14 de maio de 1122

14 de maio de 1122

Nesta data o infante D. Afonso Henriques armou-se cavaleiro na catedral de Zamora ou em Tui.

Este facto acontece depois do infante, sob a influência do arcebispo de Braga, D. Paio Mendes, ter tomado em 1120 uma posição política oposta à de sua mãe e que culminou em 1128 com a batalha de São Mamede.

Personalidade nascida neste dia

No dia 14 de maio de 1924 nasceu o compositor, maestro e professor de música, Joly Braga Santos.

Compôs uma vasta obra musical e sobre ele disse o musicólogo João de Freitas Branco que “Ele é o inverso do artista que se dirige apenas a minorias privilegiadas. Ele queria que muitas pessoas viessem a usufruir da sua arte.“.

A UNESCO elegeu-o como um dos 10 melhores compositores de música contemporânea da sua época e Portugal reconheceu o seu mérito quando lhe atribuiu a comenda da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada (13 de julho de 1981), além de lhe ter concedido também a Medalha de Mérito Cultural a título póstumo (1 de outubro de 1990).

Morreu no auge da sua criatividade no dia 18 de julho de 1988.

joly_braga_santos

15 de fevereiro de 1783

15 de fevereiro de 1783

Neste dia Portugal publicou um Decreto Real para o reconhecimento da independência dos Estados Unidos da América.

Com efeito, após a derrota das forças britânicas em Yorktown no dia 19 de outubro de 1781 e a assinatura do tratado preliminar de paz a 30 de novembro de 1782, Portugal com este reconhecimento torna-se o primeiro país neutro deste conflito a reconhecer a independência do novo país.

Refira-se que este reconhecimento acontece alguns meses antes da assinatura do tratado de paz definitivo que ocorreu no dia 3 de setembro de 1783 em Paris.

Personalidade nascida neste dia

No dia 15 de fevereiro do primeiro ano do século XX nasceu em Alcácer do Sal o cavaleiro tauromáquico português, João Alves Branco Núncio.

Começou a arte do toureio a cavalo como amador logo aos 13 anos, tendo tomado alternativa no Campo Pequeno no dia 27 de maio de 1923.

Na corrida seguinte exigiu lidar apenas touros puros, ou seja, não corridos. Foi assim que, em conjunto com Simão da Veiga e o mestre Vitorino Froes, iniciou um processo de revisão da corrida à portuguesa culminado com a proibição legal dos toiros corridos.

João Branco Núncio foi o primeiro cavaleiro tauromáquico português a atuar em Espanha e em França.

Ao longo de toda a sua carreira fez mais de 1000 corridas, lidou mais de 2000 toiros e montou cerca de 60 cavalos.

As suas qualidades foram reconhecidas em 1949 com a comenda da Ordem de Benemerência, em 1963 com o grau de oficial da Ordem de Sant’Iago da Espada pelos seus 40 anos de carreira e em 1973 com a comenda da Ordem do Infante D. Henrique.

A sua última atuação foi em Vila Franca de Xira no dia 21 de outubro de 1973 e morreu na Golegã no dia 26 de janeiro de 1976.

Mestre-Nuncio

9 de novembro de 1978

9 de novembro de 1978

Neste dia Portugal ratificou a Convenção Europeia dos Direitos Humanos, que tinha sido adotada pelo Conselho da Europa no dia 4 de novembro de 1950.

O seu nome oficial é Convenção para a proteção dos Direitos do Homem e das liberdades fundamentais e tem por objetivo proteger os direitos humanos e as liberdades fundamentais.

Para aumentar a sua eficácia na proteção dos direitos humanos, esta convenção institui o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos.

Personalidade nascida neste dia

No dia 9 de novembro de 1713 nasceu D. Pedro José de Alcântara de Menezes Noronha Coutinho, 4.º marquês de Marialva, filho de D. Diogo de Noronha e de D. Joaquina Maria Madalena da Conceição de Menezes, 3.ª marquesa de Marialva.

Foi um exímio cavaleiro e o estribeiro-mor do reino.

Morreu no dia 22 de fevereiro de 1799.

pedro_coutinho_marialva