6 de julho de 1484

6 de julho de 1484

Neste dia o navegador português Diogo Cão descobriu a foz do rio Congo, também conhecido por rio Zaire.

É o sétimo rio do mundo em comprimento e o segundo de África, a seguir ao rio Nilo, sendo o maior de África e o segundo do mundo em volume de água.

Quando chegou à foz deste rio pensou ter atingido o cabo da Boa Esperança ou das Tormentas, mas que foi dobrado pouco tempo depois por Bartolomeu Dias.

painel_snobre_diogo_cao.jpg

Personalidade nascida neste dia

No dia 6 de julho de 1825 nasceu em Lisboa D. António Maria José de Mello César e Menezes, que foi 8.º conde de Sabugosa, 10.º conde de São Lourenço e 3.º marquês de Sabugosa.

Destacou-se como militante do Partido Histórico e como par do reino, tendo sido governador civil de Lisboa por três vezes e administrador de empresas. Foi ainda diretor da Companhia das Águas de Lisboa, precursora da atual EPAL, e enfermeiro-mor do Hospital de São José.

Na sua atividade política divergiu do pai e avô, que eram miguelistas, aderindo aos ideais liberais e tendo-se integrado facilmente nas instituições da monarquia constitucional.

Morreu no dia 2 de dezembro de 1897 em Lisboa.

MarquesDeSabugosa

 

Anúncios

5 de julho de 1833

5 de julho de 1833

Neste dia aconteceu a batalha naval do Cabo de São Vicente entre a armada miguelista comandada pelo almirante António Torres de Aboim e o esquadrão naval comandado pelo oficial britânico Charles John Napier ao serviço dos liberais.

Este confronto resultou numa vitória das forças liberais, que ficaram com o domínio pleno do mar.

BatalhaCaboS.Vicente

Personalidade nascida neste dia

No dia 5 de julho de 1717 nasceu aquele que viria a ser rei-consorte de Portugal, de seu nome Pedro Clemente Francisco José António (D. Pedro III de Portugal), por casamento com a sua sobrinha, a rainha D. Maria I.

Era o segundo filho mais novo do rei D. João V e da arquiduquesa Maria Ana da Áustria.

Teve como cognomes “o Capacidónio”, “o Sacristão” e “o Edificador”.

É considerado pelos historiadores um rei politicamente neutro, tendo deixado sempre os afazeres da nação para D. Maria I, merecendo inclusivamente da parte de Oliveira Martins a seguinte descrição:

“… O rei (…) não se concebe homem mais feio, com cara de idiota, expressão feroz, cabeleira desalinhada, ar de bêbado, um sacristão.”

Morreu no dia 25 de maio de 1786 no Paço da Nossa Senhora da Ajuda e jaz sepultado no Panteão dos Braganças.

Anônimo_-_Retrato_do_rei_Dom_Pedro_III_de_Portugal_-_século_XVIII.jpg

18 de fevereiro de 1911

18 de fevereiro de 1911

Neste dia foi aprovado o primeiro Código do Registo Civil, que estabeleceu a obrigatoriedade da inscrição dos factos essenciais  de todos os cidadãos no registo civil.

Neste sentido, foram mandados encerrar os livros dos registos paroquiais onde até esta data se faziam os registos dos nascimentos, casamentos e óbitos.

Personalidade nascida neste dia

No dia 18 de fevereiro de 1808 nasceu D. António Alves Martins, que foi bispo de Viseu, professor, enfermeiro, jornalista e político.

D. António Alves Martins foi um liberal, tendo inclusivamente sido condenado à morte pelos miguelistas. Contudo, foi conseguindo escapar e após a Convenção de Évoramonte foi eleito deputado em 1842.

Foi ainda dirigente do jornal Nacional nos anos de 1848 e 1849 e em 1862 foi nomeado bispo de Viseu.

No final da década de 60 do século XIX assumiu-se como dirigente do Partido Reformista e foi aclamado Ministro do Reino.

Morreu em Viseu no Paço do Fontelo no dia 5 de fevereiro de 1882.

A sua estátua em Viseu tem a sua seguinte citação:

A religião deve ser como o sal na comida: nem muito, nem pouco, só o preciso.

antonio_alves_martins

11 de fevereiro de 1864

11 de fevereiro de 1864

Neste dia as cortes reconheceram o príncipe D. Carlos como sucessor de D. Luís.

De facto, o nascimento do príncipe D. Carlos e o seu reconhecimento como legítimo herdeiro do trono de Portugal veio retirar as pretensões dos miguelistas voltarem a reinar.

Personalidade nascida neste dia

Nasceu em Santo Ildefonso, Porto, Rita de Moraes Sarmento no dia 11 de fevereiro de 1872.

Cresceu numa família que defendia os ideais liberais, tendo inclusivamente recebido a influência de personalidades como Oliveira Martins, Camilo Castelo Branco, Ramalho Ortigão, Antero de Quental e Teófilo Braga que, por razões de amizade ou profissionais, se relacionavam com o seu pai, Anselmo Evaristo de Moraes Sarmento.

Este ambiente familiar determinou que Rita de Moraes Sarmento e todos os seus irmãos obtivessem um diploma de estudos superiores, facto muito pouco comum na viragem do século XIX.

Rita de Moraes Sarmento acabou por ser a primeira mulher em Portugal a receber um diploma em Engenharia Civil, ou seja, foi a primeira engenheira portuguesa.

Morreu em Lisboa no dia 28 de março de 1931, tendo sido sepultada no jazigo de família dos Moraes Sarmento.

rita_sarmento

 

 

5 de dezembro de 1985

5 de dezembro de 1985

Neste dia Portugal teve uma participação memorável no 34.º Salão Internacional de Invenções de Bruxelas, Eureka – 85.

Com efeito, os inventores portugueses conquistaram quatro medalhas de ouro, duas de prata e quatro de bronze.

A título de exemplo, recorda-se que uma das invenções que mereceu a distinção de uma medalha de ouro foi um sistema vibratório de perceção sonora para surdos, designado de BASIL.

A autoria desta invenção é devida ao Eng.º Jaime Filipe.

Personalidade nascida neste dia

No dia 5 de dezembro de 1818 nasceu Lourenço José Maria Boaventura de Almada Cyrne Peixoto na cidade de Lisboa e que veio a exercer funções de político, oficial do exército e mestre-sala da Casa Real.

Exerceu o cargo de mestre-sala da Casa Real, salientando-se que, ainda muito jovem, substituiu o seu pai no Palácio Nacional de  Queluz  numa receção aos infantes de Espanha.

Politicamente esteve sempre do lado dos miguelistas e antilibeirais.

Foi proprietário do Palácio da Independência no Rossio, que cedeu para ser a sede da Comissão Central 1.º de dezembro de 1640, da qual foi membro desde o início em 1861.

cyrne_peixoto