30 de março de 1922

30 de março de 1922

Neste dia os portugueses Gago Coutinho e Sacadura Cabral partiram de Lisboa para fazerem a primeira travessia aérea do Atlântico Sul por ocasião do centenário da Independência do Brasil.

220px-Gago_Coutinho_e_Sacadura_Cabral

Para esta viagem, com Sacadura Cabral como piloto, Gago Coutinho criou um horizonte artificial adaptado a um sextante e que revolucionou a navegação aérea da época.

Chegaram ao Rio de Janeiro, depois de muitas peripécias, no dia 17 de junho de 1922 onde foram recebidos como heróis.

Personalidade nascida neste dia

No dia 30 de março de 1788 nasceu o primeiro e único barão da Ribeira de Sabrosa, Rodrigo Pinto Pizarro Pimentel de Almeida Carvalhais.

Foi um militar e político português, pertencente ao Partido Setembrista, tendo exercido as funções de Presidente do Conselho de Ministros de Portugal entre 18 de abril e 26 de novembro de 1839.

O título de barão foi-lhe atribuído por decreto real da rainha D. Maria II no dia 22 de setembro de 1835.

Morreu no dia 8 de abril de 1841.

Barão_de_Ribeira_de_Sabrosa.jpg

 

Anúncios

5 de janeiro de 1876

5 de janeiro de 1876

Neste dia iniciou-se a construção da Ponte de D. Maria Pia, assim chamada em honra da rainha D. Maria Pia de Sabóia, e que foi inaugurada no dia 4 de novembro de 1877.

300px-Ponte_Maria_Pia_-_Porto.JPG

É considerada, a par do Viaduto de Garabit, como uma das maiores obras-primas de Gustave Eiffel.

Foi classificada em 1982 como Monumento Nacional pelo IGESPAR e em 1990 como International Historic Civil Engineering Landmark pela American Society of Engineering (ASCE).

Em setembro de 2013, o jornal inglês The Guardian considerou-a uma das 10 pontes mais belas do mundo.

Personalidade nascida neste dia

 

No dia 5 de janeiro de 1801 nasceu Manuel da Silva Passos, mais conhecido por Passos Manuel.

Foi um advogado e parlamentar brilhante, tendo sido ministro em diversos ministérios e o líder incontestado dos setembristas.

Com o restabelecimento da monarquia absoluta por D. Miguel esteve no exílio. No entanto, esta experiência mostrou-lhe o quanto Portugal estava atrasado e a urgente necessidade de reformas estruturais inadiáveis.

A sua ação governativa no decurso da monarquia constitucional foi vasta em áreas como a educação, a cultura, as finanças ou a organização territorial.

Terminou os seus dias na cidade de Santarém. Morreu no dia 18 de janeiro de 1862.

Atualmente a Fundação Passos Canavarro, liderada por Pedro Canavarro, um seu descendente, preserva a sua memória.

Passos_Manuel