Um ano na história de Portugal – lista de acontecimentos do mês de junho

Acontecimentos relevantes no mês de junho

A lista abaixo compila acontecimentos relevantes da história de Portugal que ocorreram no mês de julho, sendo que cada um deles é objeto de um post específico neste blogue.

Podem não ser os acontecimentos mais relevantes de cada um dos dias, mas são certamente importantes na história de Portugal e contribuíram de alguma forma para o país que somos hoje.

1 de junho de 1879 – Início de funções do primeiro governo progressista

2 de junho de 1854 – Fundação do jornal O Comércio do Porto

3 de junho de 2003 – Atribuição do Prémio Rainha Sofia de Poesia Iberoamericana a Sophia de Mello Breyner Andresen

4 de junho de 1991 – Ratificação de Portugal do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990

5 de junho de 1973 – Chegada a Lisboa do rei consorte de Inglaterra para as comemorações do 600.º aniversário da Aliança Luso-Inglesa

6 de junho de 1999 – Inauguração do Museu de Arte Contemporânea da Fundação de Serralves

7 de junho de 1494 – Assinatura do Tratado de Tordesilhas

8 de junho de 1663 – Batalha do Ameixial

9 de junho de 1448 – D. Afonso V assumiu o trono que detinha desde os seis anos de idade

10 de junho de 1580 – Morte de Luís Vaz de Camões

11 de junho de 1891 – Assinatura de um tratado luso-britânico para delimitar a influência destes países em África

12 de junho de 1875 – Primeira aparição da personagem Zé Povinho

13 de junho de 1373 – Assinatura do tratado luso-inglês

14 de junho de 1123 – Concessão do foral do Porto aos seus habitantes por D. Hugo

15 de junho de 1922 – Chegada ao Rio de Janeiro dos aviadores Gago Coutinho e Sacadura Cabral

16 de junho de 1373 – Confirmação do tratado de Tagilde pelos reis D. Fernando de Portugal e Eduardo III de Inglaterra

17 de junho de 1665 – Batalha de Montes Claros

18 de junho de 1506 – Atribuição da Rosa de Ouro ao rei D. Manuel I

19 de junho de 1789 – Reformulação das Ordens Militares portuguesas pela rainha D. Maria I

20 de junho de 1540 – Realização do primeiro voo experimental em Portugal

21 de junho de 1662 – Depoimento do Padre António Vieira perante a Inquisição

22 de junho de 1987 – Tradução para inglês das Viagens na Minha Terra de Almeida Garrett

23 de junho de 1940 – Inauguração da Exposição do Mundo Português

24 de junho de 1128 – Batalha de São Mamede

25 de junho de 1825 – Criação das Escolas Régias de Cirurgia de Lisboa e do Porto

26 de junho de 1282 – Casamento em Trancoso do rei D. Dinis com Isabel de Aragão

27 de junho de 1980 – Aprovação dos Estatutos Autonómicos dos Açores e da Madeira

28 de junho de 1927 – Realização da primeira angiografia cerebral por Egas Moniz

29 de junho de 2004 – Durão Barroso torna-se Presidente da Comissão Europeia

30 de junho de 1487 – Impressão do primeiro livro em Portugal

 

Anúncios

30 de junho de 1487

30 de junho de 1487

Neste dia foi concluída a impressão do Pentateuco de Samuel Gacon na cidade de Faro.

perush-ha

Foi o primeiro livro impresso em Portugal, estando o único exemplar conhecido guardado na British Library em Londres.

Este exemplar foi roubado aquando do saque à cidade de Faro pelos ingleses em 1596 no período de domínio filipino em Portugal.

Personalidade nascida neste dia

No dia 30 de junho de 1871 nasceu Alfredo da Silva, que veio a ser um grande industrial português, especialmente numa época em que o seu empreendedorismo contrastava com o ritmo de Portugal.

Ficou para a história como o fundador de empresas como a Companhia União Fabril (CUF), a Tabaqueira, o Estaleiro da Rocha do Conde de Óbidos (antecessora da Lisnave), o Banco Totta e a Seguradora Império.

O seu mérito foi reconhecido com a atribuição em 31 de dezembro de 1932 da Grã-Cruz da Ordem Civil do Mérito Agrícola e Industrial.

Morreu em Sintra no dia 22 de agosto de 1942.

alfredo_silva

29 de junho de 2004

29 de junho de 2004

Neste dia José Manuel Durão Barroso tornou-se o 12.º Presidente da Comissão Europeia e o primeiro português a ocupar este cargo.

Sucedeu a Romano Prodi e manteve-se nestas funções durante dois mandatos, após os quais foi agraciado com o Grande-Colar da Ordem do Infante D. Henrique, honra reservada apenas a chefes de estado.

Personalidade nascida neste dia

No dia 29 de junho de 1941 nasceu em Lisboa o fadista português Rodrigo Ferreira Inácio, mais conhecido por Rodrigo.

É um fadista popular, com vasta obra musical publicada e caraterizado por ter um estilo muito próprio, designado por estilado na linguagem própria do fado.

Rodrigo Studio Session
Paco de Arcos, PORTUGAL: Studio session with Fado singer Rodrigo for his upcoming record in Paco de Arcos, Tuesday, Sep. 14, 2010.

28 de junho de 1927

28 de junho de 1927

Neste dia o médico e professor, Egas Moniz, realizou a primeira angiografia cerebral com sucesso num doente vivo.

220px-Cerebral_angiography,_arteria_vertebralis_sinister_injection

Esta técnica inventada por ele mereceu a sua nomeação para o Prémio Nobel da Medicina por quatro vezes, que finalmente viria a ganhar em 1949 pela descoberta da leucotomia pré-frontal.

Personalidade nascida neste dia

No dia 28 de junho de 1910 nasceu Manuel Alfredo de Macedo Tito de Morais, engenheiro eletrotécnico e político português.

Foi um resistente anti-salazarista, tendo sido preso pela PIDE e vivido no exílio em diversos países de África e da Europa.

Após o 25 de abril de 1974 foi deputado, secretário de estado, vice-presidente e presidente da Assembleia da República, sempre pelo Partido Socialista, do qual foi um dos fundadores.

Recebeu diversas condecorações nacionais e estrangeiras como reconhecimento dos serviços prestados à nação portuguesa.

Morreu com 89 anos no dia 14 de dezembro de 1999.

tito_morais

 

27 de junho de 1980

27 de junho de 1980

Neste dia a Assembleia da República aprovou numa longa sessão legislativa de 24 horas  os Estatutos Autonómicos das Regiões dos Açores e Madeira.

Personalidade nascida neste dia 

No dia 27 de junho de 1885 nasceu a famosa violoncelista portuguesa Guilhermina Augusta Xavier de Medin Suggia.

Foi sem dúvida uma das maiores artistas da história da música portuguesa e internacional, tendo tido uma carreira que, além do território nacional, passou por Leipzig onde estudou, por Paris onde tocou para Pau Casals, seu futuro marido, e por Londres.

Na capital inglesa tocou com os melhores e nos melhores palcos, tendo recebido sempre as melhores críticas e obtidos êxitos estrondosos junto do público.

Daily Mail de 27 de outubro de 1922 dizia o seguinte:

Suggia é soberbamente temperamental, sendo sempre ela que dirige o seu temperamento, sem nunca ser dirigida por ele. No Concerto de Schumann anima com o fogo da sua personalidade o que de outro modo ficaria morto; com a esplêndida largueza de arco e a vivacidade do seu som, Suggia dá alento e brilho à peça.

Regressou ao Porto no final dos anos 20 do século XX e tocou pela última vez no dia 31 de maio de 1950 no Teatro Aveirense acompanhada ao piano por Maria Adelaide de Freitas Gonçalves.

Refiram-se ainda o reconhecimento de Portugal através das condecorações recebidas no dia 5 de outubro de 1937 (Comenda da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada) e no dia 2 de fevereiro de 1944 (Grande-Oficial da Ordem Militar de Cristo).

Morreu na cidade que a viu nascer, Porto, no dia 30 de julho de 1950.

200px-Guilhermina_Suggia