22 de agosto de 1415

22 de agosto de 1415

Na manhã deste dia, as forças portuguesas constituidas por cavaleiros e soldados portugueses, ingleses, galegos e biscainhos conquistaram a cidade de Ceuta sem grande resistência dos mouros.

Refira-se que nesta conquista participou a aristocracia portuguesa mais relevante do século XV, incluindo o herdeiro ao trono, D. Duarte, os infantes D. Pedro e D.Henrique, assim como o Condestável D. Nuno Álvares Pereira.

Embora os resultados da conquista de Ceuta não tenham sido os esperados, a verdade é que constituiu o primeiro passo para a expansão ultramarina daquele que viria a ser o império Português.

Resultado de imagem para conquista de ceuta

Personalidade nascida neste dia

No dia 22 de agosto de 1823 nasceu Manoel da Rocha Romariz, que foi o fundador da Casa de Romariz ligada à produção de vinho do Porto.

A familia manteve a gestão desta casa até 1966 quando foi vendida à empresa Guimaraens & Co donos da marca Fonseca.

Morreu no dia 8 de abril de 1892 na mesma terra onde nasceu, Mafamude em Vila Nova de Gaia.

 

11 de abril de 1759

11 de abril de 1759

Nesta data um alvará real de D. José I eleva a vila de Aveiro a cidade com a designação de Nova Bragança.

Este facto acontece alguns meses depois de este rei ter condenado o último duque de Aveiro ao cadafalso por traição.

A rainha D. Maria I mandou a cidade voltar à sua antiga designação.

A cidade de Aveiro foi feita Oficial da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito a 29 de março de 1919 e Membro-Honorário da Ordem da Liberdade a 23 de março de 1998.

Personalidade nascida neste dia

No dia 11 de abril de 1357 nasceu em Lisboa aquele que veio a ser o décimo rei de Portugal e o primeiro da dinastia de Avis.

Era filho ilegítimo do rei D. Pedro I e foi aclamado monarca de Portugal na sequência da crise de 1383-1385.

O legado que deixou atribuiu-lhe o cognome de O de Boa Memória.

Foi também responsável pela conquista de Ceuta em 1415, o início da expansão portuguesa.

Os seus filhos foram designados por Luís Vaz de Camões a Ínclita Geração.

Morreu no dia 14 de agosto de 1433 e jaz sepultado no Mosteiro da Batalha.

Anoniem_-_Koning_Johan_I_van_Portugal_(1450-1500)_-_Lissabon_Museu_Nacional_de_Arte_Antiga_19-10-2010_16-12-61.jpg

13 de fevereiro de 1668

13 de fevereiro de 1668

Neste dia a assinatura do Tratado de Lisboa pôs um fim à Guerra da Restauração e Espanha reconhece a independência de Portugal.

O tratado foi assinado pelo rei de Portugal, D. Afonso VI, e pelo rei de Espanha, D. Carlos II.

As consequências deste tratado foram a devolução de conquistas e prisioneiros, com exceção da cidade de Ceuta que permanecerá sob o domínio espanhol.

Personalidade nascida neste dia

Nasceu na cidade do Porto no dia 13 de fevereiro de 1906 um dos maiores pensadores portugueses do século XX, George Agostinho Baptista da Silva.

Agostinho da Silva foi filósofo, poeta e ensaísta, tendo como a sua Magnum opus a obra Vida de Pasteur.

O seu percurso académico foi brilhante, tendo concluído a licenciatura de Filologia Clássica na Faculdade de Letras da Universidade do Porto com 20 valores.

Doutorou-se com louvor com a idade de 23 anos ao apresentar a tese O Sentido Histórico das Civilizações Clássicas.

Viveu no Brasil entre 1947 e 1969 e regressou a Portugal com a morte de Salazar.

Ficaram famosas as suas Conversas Vadias emitidas na RTP 1 em 1990.

Morreu em Lisboa no dia 3 de abril de 1994.

agostinho-da-silva2

 

13 de novembro de 1774

13 de novembro de 1774

Neste dia Portugal ratificou um tratado de paz com o reino de Marrocos.

Refira-se que este tratado é a consequência final da presença portuguesa em terras marroquinas desde a conquista de Ceuta em 1415 até à saída de Mazagão em 1769.

A assinatura deste tratado colocou Portugal e Marrocos numa nova era de cooperação e concórdia, durante a qual domina o sentido dos interesses recíprocos.

Personalidade nascida neste dia

No dia 13 de novembro de 1897 nasceu em Lisboa José Ângelo Cottinelli Telmo, que foi um arquiteto e cineasta português, destacando-se também nas áreas da escrita, da poesia, do desenho, da música e da banda desenhada.

Era um homem da confiança de Duarte Pacheco, tendo sido responsável por obras de grande visibilidade como a Exposição do Mundo Português em Lisboa no ano de 1940.

Refira-se que Cottinelli Telmo, além da coordenação geral da exposição, assumiu o projeto de um dos pavilhões com maior visibilidade: o Pavilhão dos Portugueses no Mundo.

300px-Pavilhão_Portugueses_no_Mundo_Cottinelli_Telmo_1940

Não se pode deixar de referir como uma das suas obras mais emblemáticas o Padrão dos Descobrimentos, um dos ex-libris da cidade de Lisboa.

135px-Monumento_dos_Descubridores

Foi ainda responsável pela planificação da expansão da Universidade de Coimbra, entre muitos outros projetos e obras.

Finalmente, é importante referir da sua carreira de cineasta um dos ícones do cinema português A Canção de Lisboa com Vasco Santana, António Silva, Beatriz Costa e o também realizador Manuel de Oliveira. Foi o primeiro filme sonoro português integralmente produzido em Portugal.

Cottinelli Telmo morreu em Cascais no dia 18 de setembro de 1948.

cottineli_telmo

16 de outubro de 1437

16 de outubro de 1437

Neste dia assinou-se um tratado de paz entre Portugal e os Mouros de Tânger, que permitiu os portugueses embarcar e regressar a Lisboa. Contudo, como garantia que Portugal devolveria Ceuta, o infante D. Fernando ficou como refém.

Mas aquilo a que o historiador Joaquim Veríssimo Serrão chama o desastre de Tânger, começou com o pedido de patrocínio para a cruzada contra os infiéis do rei D. Duarte ao papa Eugénio IV. Este acedeu através da bula Rex Regum, de 8 de setembro de 1436.

Foi então preparada uma frota que não excedia os 5000 homens, na qual os principais participantes eram o infante D. Henrique, o infante D. Fernando, D. Fernando I (2.º duque de Bragança, que mais tarde foi governador de Ceuta), o marechal Vasco Fernandes Coutinho, D. Álvaro de Abreu (bispo de Évora) e o meirinho-mor João Rodrigues Coutinho. O rei D. Duarte deu instruções muito precisas ao infante D. Henrique sobre a estratégia a adotar, mas que foram ignoradas em grande medida. O resultado foi o cerco feito ao exército português no dia 12 de outubro de 1437, que resultou na sua rendição. No dia 16 é assinado o tratado que permite aos portugueses embarcar para Lisboa, mas deixando para trás armas, bens e o infante D. Fernando, como penhor da entrega de Ceuta.

Depois do regresso a Lisboa, o reino decidiu não ceder aos mouros e D. Fernando foi mantido em cativeiro. Foi levado para Fez, onde escreveu ao seu irmão D. Pedro, regente do reino, a pedir a entrega de Ceuta em troca da sua libertação.

No entanto, as opiniões divididas na corte relativamente a esta matéria, que não permitiram uma solução rápida, levaram o infante D. Fernando a resignar-se e a aceitar este sacrifício em nome dos interesses nacionais, o que lhe veio a dar o epíteto de Infante Santo.

Personalidade nascida neste dia

No dia 16 de outubro de 1700 nasceu D. Luis Pedro Peregrino de Carvalho e Menezes de Ataíde, 10.º conde de Atouguia, título que lhe foi confirmado por D. João V.

Foi senhor das vilas de Peniche, Atouguia, Sernache, Monforte, Vilhães, Lomba e Paço da Ilha Deserta. Entre os muitos cargos que exerceu, contam-se o de governador e capitão-general do reino do Algarve, vice-rei do Brasil e pertenceu ao conselho de el-rei D. João V.

Casou com D. Clara Assis de Mascarenhas, filha de D. Fernando Mascarenhas, 2.º conde de Óbidos, tendo tido apenas um filho que lhe sucedeu como o 11.º conde de Atouguia.

Morreu em 1758.

conde_atouguia