4 de abril de 1693

4 de abril de 1693

Neste dia o papa Inocêncio XII beatificou a princesa de Portugal, Santa Joana.

200px-Aveiro_March_2012-2a

Era filha do rei D. Afonso V e da sua primeira mulher, rainha D. Isabel de Portugal.

Personalidade nascida neste dia

No dia 4 de abril de 1819 nasceu no Rio de Janeiro a rainha de Portugal, Maria da Glória Joana Carlota Leopoldina da Cruz Francisca Xavier de Paula Isidora Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bragança, mais conhecida por D. Maria II.

Era filha do rei D. Pedro IV de Portugal e da arquiduquesa Dona Leopoldina de Áustria.

Teve como cognomes A Educadora ou A Boa Mãe pela educação exemplar que deu aos seus muitos filhos.

Foi a 31.ª rainha de Portugal e dos Algarves aquando da abdicação de seu pai no período de 1826 a 1828 e de 1834 a 1853.

Morreu no dia 15 de novembro de 1853 depois de treze horas de trabalho de parto do seu 11.º filho, o infante D. Eugénio.

No dia seguinte, o Diário do Governo publicou o seguinte texto:

“Paço das Necessidades, 15 de Novembro de 1853, à meia hora depois do meio dia.
Sua Magestade a Rainha começou a sentir annuncios do parto às nove horas e meia da noite de hontem. Appareceram difficuldades no progresso do mesmo parto, as quaes obrigaram os facultativos a recorrer a operações, pelas quaes se conseguiu a extracção de um Infante, de tempo, que recebeu o baptismo antes de extrahido.
O resultado destas operações teve lugar às dez horas da manhã. Desgraçadamente, passada hora e meia, Sua Magestade, exhausta de todas as forças, rendeo a alma a Deos, depois de haver recebido todos os sacramentos.
Francisco Elias Rodrigues da Silveira. Dr. Kessler. Ignacio António da Fonseca Benevides. António Joaquim Farto. Manuel Carlos Teixeira.”

150px-Maria_II_Portugal_1829.jpg

Anúncios

20 de dezembro de 1838

20 de dezembro de 1838

Neste dia Almeida Garrett foi nomeado cronista-mor do reino de Portugal, assumindo assim a responsabilidade de redigir a história do reinado de D. Maria II.

240px-Almeida_Garrett_por_Guglielmi

Recorda-se que o cargo de cronista-mor foi instítuido pelo rei D. Duarte, que designou Fernão Lopes em 1434 para ocupar esta posição.

Refira-se ainda que Almeida Garrett, logo após a sua nomeação, organizou no início de 1839 um curso de leituras públicas da história, sendo que em 1840 este curso versou a “história política, literária e científica de Portugal no século XVI”.

Personalidade nascida neste dia

No dia 20 de dezembro de 1928 nasce na cidade do Barreiro o fadista português Fernando Tavares Farinha, conhecido como o Miúdo da Bica.

Começou a cantar o fado com nove anos de idade e aos 11, com uma autorização especial, tornou-se fadista profissional depois da morte do seu pai. Deste modo, pode contribuir para o sustento familiar.

Apresentou-se como fadista em vários países do mundo e recebeu diversos prémios, dos quais se destaca a atribuição do galardão da Voz mais portuguesa de Portugal pela Rádio Peninsular em 1957.

Morreu no dia 12 de fevereiro de 1988.

fernando_farinha

12 de outubro de 1862

12 de outubro de 1862

Nesta data, o rei D. Luís I, rei de Portugal, casou-se em Lisboa com Maria Pia de Sabóia, princesa da Sabóia e filha do rei de Itália, Vítor Emanuel II.

Refira-se que esta cerimónia foi a confirmação do casamento efetivado por procuração no dia 27 de setembro e que teve como procurador o duque de Loulé, Nuno José Severo de Mendoça Rolim de Moura Barreto.

casamento_luis_maria_pia

O contrato matrimonial que precedeu este casamento foi assinado em Turim no dia 9 de agosto. A princesa Maria Pia de Sabóia chegou a Lisboa no dia 5 de outubro de 1862 e o seu casamento com o rei de Portugal foi ratificado no dia seguinte na Igreja de S. Domingos.

Personalidade nascida neste dia

Neste dia do ano de 1798 nasceu no Palácio de Queluz, D. Pedro I, imperador do Brasil e IV de Portugal, mais tarde conhecido pelo Libertador. O seu nome completo era Pedro de Alcântara Francisco António João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon.

D. Pedro I foi o fundador e primeiro soberano do Império do Brasil. Era membro da Casa de Bragança, filho do rei D. João VI e da rainha Carlota Joaquina, tendo ido para o Brasil quando Portugal foi invadido pelas tropas francesas.

A Revolução Liberal de 1820 obrigou o pai de D. Pedro I, rei D. João VI, a regressar a Portugal e deixá-lo como regente no Brasil. A tentativa de Portugal retirar a autonomia política que o Brasil gozava provocou grande descontentamento no Brasil e D. Pedro I escolheu o lado brasileiro, declarando a independência deste país em 7 de setembro de 1822.

Em março de 1826 tornou-se rei de Portugal por 18 dias, abdicando em favor da sua filha mais velha, D. Maria II, tendo o trono sido usurpado pelo irmão mais novo de D. Pedro, D. Miguel I.

Morreu de tuberculose no dia 24 de setembro de 1834 no Palácio de Queluz, pouco tempo depois da vitória dos liberais.

pedro_I