2 de julho de 1890

2 de julho de 1890

Nesta data Portugal assinou o Acto Geral da Conferência Internacional de Bruxelas, cujo objetivo foi terminar com o comércio de escravos e regulamentar o comércio de armas e bebidas alcoólicas em África

Personalidade nascida neste dia

No dia 2 de julho de 1861 nasceu em Lisboa o político português D. Duarte Borges Coutinho de Medeiros Sousa Dias da Câmara.

Formou-se em Direito na Universidade de Coimbra e foi Oficial-Mor da Casa Real e Par do Reino.

Foi também o quarto presidente da Câmara Municipal de Loures nos períodos de 1896 a 1898 e de 1902 a 1904.

O rei D. Carlos atribuiu-lhe o título de 2.º Marquês da Praia e Monforte.

Morreu no dia 25 de junho de 1907 em Lisboa.

duarte_camara

Anúncios

18 de junho de 1506

18 de junho de 1506

Nesta data o papa Júlio II concedeu a Rosa de Ouro ao rei de Portugal, D. Manuel I.

Rosa de Ouro é uma condecoração atríbuida pela Santa Sé desde a Idade Média a personalidades e instituições com quem mantém uma relação saudável.

200px-Golden_Rose_MNMA_Cl2351_n1

Personalidade nascida neste dia

Nasceu no dia 18 de junho de 1828 na capital portuguesa, Gregório José Ribeiro.

Foi um militar e administrador colonial português, que deixou como um dos seus grandes legados a abolição da escravatura em São Tomé e Principe a partir de 8 de novembro de 1875.

Por esta razão, os escravos libertados e os seus descendentes passaram a ser conhecidos por gregorianos.

Recebeu ao longo da sua vida diversas condecorações nacionais e estrangeiras pelos serviços prestados à nação lusa.

Morreu em Lisboa no primeiro dia do ano de 1884.

gregorio_jose_ribeiro

 

25 de fevereiro de 1869

25 de fevereiro de 1869

Neste dia foi publicada a lei que aboliu a escravatura em todo o império português.

Aliás, Portugal foi um país pioneiro na abolição da escravatura quando no reinado de D. José I, o marquês de Pombal decretou a 12 de fevereiro de 1761 a eliminação da escravatura na metrópole e na Índia.

O processo que culminou com a lei de 25 de fevereiro de 1869 teve ainda como etapas a abolição do tráfico de escravos no império português em 1836, a libertação dos escravos do Estado em 1854 e os da Igreja em 1856.

Personalidade nascida neste dia

No dia 25 de fevereiro de 1891 nasceu em Lisboa o fadista Alfredo Rodrigo Duarte, mais conhecido por Alfredo Marceneiro. Este epíteto vem da profissão que aprendeu, tendo trabalhado, por exemplo, nos estaleiros da CUF a fazer móveis para os navios.

Este fadista tinha uma voz inconfundível e criou um estilo próprio de cantar o fado.

Casa da Mariquinhas é um dos seus fados mais famosos.

Reformou-se da carreira artística em 1963 com um grande festa de despedida no Teatro São Luiz.

Morreu no dia 26 de junho de 1982 na mesma freguesia que o viu nascer, Santa Isabel.

O General Ramalho Eanes condecorou este fadista postumamente no dia 30 de julho de 1984 com o grau de Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

alfredo_marceneiro

 

 

6 de fevereiro de 1294

6 de fevereiro de 1294

A primeira pedra do Castelo do Alandroal foi lançada no dia 6 de fevereiro de 1294 por D. Lourenço Afonso, Mestre da Ordem de Avis.

castelo_alandroal

A sua edificação foi concluída no dia 24 de fevereiro de 1298 pelo construtor identificado numa inscrição no torreão à direita do portão principal como Eu, Mouro Galvo.

Personalidade nascida neste dia

O religioso, filósofo, escritor e orador português da Companhia de Jesus, Padre António Vieira, nasceu em Lisboa no dia 6 de fevereiro de 1608.

Foi uma das personagens mais influentes do século XVII, tendo defendido os direitos dos povos indígenas do Brasil, os judeus e a abolição da escravatura.

Foi ainda um grande crítico do comportamento dos sacerdotes da sua época, bem como da Inquisição.

Na literatura ficaram famosos os seus sermões como  o “Sermão da Quinta Dominga da Quaresma”, o “Sermão da Sexagésima”, o “Sermão pelo Bom Sucesso das Armas de Portugal contra as de Holanda”, o “Sermão do Bom Ladrão” e “Sermão de Santo António aos Peixes”.

O Padre António Vieira deixou mais de 700 cartas e 200 sermões escritos, destacando-se ainda a redação do livro de profecias Clavis Prophetarum que nunca chegou a concluir.

A sua obra completa em 30 volumes só começou a ser publicada em 2013, quase quatro séculos depois da sua morte.

Morreu em Salvador no dia 18 de julho de 1697.

220px-Padre_António_Vieira