18 de julho de 1956

18 de julho de 1956

Neste dia foi publicado o Decreto-Lei n.º 40690 que institui os estatutos da Fundação Calouste Gulbenkian e marca oficialmente o início da sua atividade.

gulbenkian_20160720_pf

A sua criação resulta do testamento do arménio Calouste Gulbenkian que deixou os seus bens a Portugal sob a forma desta fundação e que tem sido um baluarte da cultura e da educação em Portugal nos mais diferentes domínios.

São muitos os estudantes e os artistas que iniciaram a sua atividade com apoios desta fundação, que num verdadeiro sentido público contribui para o enriquecimento cultural de Portugal.

Personalidade nascida neste dia

No dia 18 de julho de 1633 nasceu D. João de Mascarenhas, 2.º conde da Torre e 1.º marquês da Fronteira.

Este título de marquês da Fronteira foi-lhe atribuído por D. Pedro II no dia 7 de janeiro de 1670 como recompensa por tê-lo apoiado contra D. Afonso VI e pelos seus feitos na Guerra da Restauração.

Foi também um homem de cultura tendo deixado as obras intituladas Relação das Províncias de Portugal, Títulos, Tribunais e Renas ReaisRelação das Coutadas e Casas de Campo dos Reis de Portugal.

D._João_Mascarenhas,_Marquês_de_Fronteira_(1633-1681),_1673-1675_-_Feliciano_de_Almeida_(Galleria_degli_Uffizi,_Florence).png

 

Anúncios

26 de abril de 1500

26 de abril de 1500

Neste dia o Frei Henrique de Coimbra, pertencente à Ordem dos Frades Menores, celebrou a primeira missa no Brasil.

De facto, este missionário célebre na Índia e em África, viajou na frota de Pedro Álvares Cabral, dirigindo um grupo de religiosos destinados às missões no Oriente.

200px-Meirelles-primeiramissa2

Personalidade nascida neste dia

No dia 26 de abril de 1648 nasceu D. Pedro II, rei de Portugal desde 1683 até 9 de dezembro de 1706, data da sua morte.

No entanto, já exercia as funções de regente desde 1668 por força da instabilidade mental do seu irmão, D. Afonso VI.

O historiador Veríssimo Serrão refere na sua História de Portugal que “Um historiador coevo exaltou as suas qualidades físicas, tanto na destreza das armas como no toureio a cavalo, por ter uma agilidade e fortaleza que o predispunham para exercícios de violência.”

O seu reinado ficou marcado pela confirmação da aliança luso-inglesa, pela consolidação da independência de Portugal depois da Guerra da Restauração com a assinatura do Tratado de Lisboa em 1668 e pela assinatura do Tratado de Methuen em 1703, que levou à estagnação da indústria textil no reino lusitano.

Morreu com 58 anos de apoplexia e jaz sepultado no Panteão dos Braganças em São Vicente de Fora.

D._Pedro_II,_Rei_de_Portugal