24 de julho de 1245

24 de julho de 1245

O papa Inocêncio IV publicou neste dia a bula Grandi non immerito, que determina a deposição do rei de Portugal, D. Sancho II, e a indigitação do seu irmão, D. Afonso, conde de Bolonha, como regente do governo de Portugal.

Personalidade nascida neste dia

No dia 24 de julho de 1787 nasceu Rodrigo da Fonseca Magalhães, primeira figura do movimento da Regeneração e um dos mais importantes políticos liberais portugueses.

Foi Conselheiro de Estado, deputado, Par do Reino, chefe de governo e ministro por diversas vezes.

Recebeu diversas honras e condecorações ao longo da sua vida como a grã-cruz da Ordem de Cristo, o grau de cavaleiro da Ordem da Torre e Espada, além de ter sido feito fidalgo cavaleiro da Casa Real por alvará de 2 de agosto de 1835.

Recusou todos os títulos nobiliárquicos que lhe foram oferecidos.

Morreu no dia 11 de maio de 1858 na Rua dos Navegantes em Lisboa onde residia.

Rodrigo_da_Fonseca_Magalhaes

23 de julho de 1833

23 de julho de 1833

Neste dia travou-se a Batalha da Cova da Piedade entre as forças absolutistas, leais a D. Miguel, e as forças liberais, leais a D. Pedro IV.

O resultado desta batalha foi uma vitória das forças liberais e a retirada das forças absolutistas para o castelo de Almada, que foi conquistado no dia seguinte.

Esta vitória foi um passo decisivo para a ocupação de Lisboa pelas forças que apoiavam D. Pedro IV.

Personalidade nascida neste dia

No dia 23 de julho de 1944 nasceu a grande pianista portuguesa, hoje naturalizada brasileira, de seu nome Maria João Alexandre Barbosa Pires.

Muito cedo deu mostras das suas grandes qualidades, tendo dado o seu primeiro recital aos cinco anos e aos sete tocou publicamente concertos de Mozart.

É uma pianista de renome mundial, sendo regularmente convidada pelas grandes orquestras mundiais.

No dia 9 de agosto de 1983 foi feita Dama da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada, condecoração elevada a Grã-Cruz no dia 9 de junho de 1998. É ainda comendadora da Ordem do Infante D. Henrique desde 4 de fevereiro de 1989.

Recebeu o Prémio Pessoa em 1989.

maria_joao_pires

12 de julho de 1824

12 de julho de 1824

Neste dia iniciaram-se as conversações entre Portugal e o Brasil que viriam a culminar com a independência deste último país.

Estas negociações tiveram a mediação britânica e um representante austríaco no processo.

Personalidade nascida neste dia

No dia 12 de julho de 1780 nasceu em Castelo de Vide o estadista, jurisconsulto e político português José Xavier Mouzinho da Silveira.

Foi uma das personagens centrais da revolução liberal, tendo inclusivamente que se exilar em 1828 em Paris pela defesa intransigente que sempre fez da Carta Constitucional.

Foi também o responsável por mudanças  institucionais muito significativas nas áreas da fiscalidade e da justiça.

Regressou do exílio em 1834 para defender as suas ideias no Parlamento, mas voltou a exilar-se em 1836 novamente em França.

Regressou a Portugal em 1839 e ainda desempenhou algumas funções públicas.

Morreu no dia 4 de abril de 1849 em Lisboa.

Mouzinho_Silveira1

6 de julho de 1484

6 de julho de 1484

Neste dia o navegador português Diogo Cão descobriu a foz do rio Congo, também conhecido por rio Zaire.

É o sétimo rio do mundo em comprimento e o segundo de África, a seguir ao rio Nilo, sendo o maior de África e o segundo do mundo em volume de água.

Quando chegou à foz deste rio pensou ter atingido o cabo da Boa Esperança ou das Tormentas, mas que foi dobrado pouco tempo depois por Bartolomeu Dias.

painel_snobre_diogo_cao.jpg

Personalidade nascida neste dia

No dia 6 de julho de 1825 nasceu em Lisboa D. António Maria José de Mello César e Menezes, que foi 8.º conde de Sabugosa, 10.º conde de São Lourenço e 3.º marquês de Sabugosa.

Destacou-se como militante do Partido Histórico e como par do reino, tendo sido governador civil de Lisboa por três vezes e administrador de empresas. Foi ainda diretor da Companhia das Águas de Lisboa, precursora da atual EPAL, e enfermeiro-mor do Hospital de São José.

Na sua atividade política divergiu do pai e avô, que eram miguelistas, aderindo aos ideais liberais e tendo-se integrado facilmente nas instituições da monarquia constitucional.

Morreu no dia 2 de dezembro de 1897 em Lisboa.

MarquesDeSabugosa

 

5 de julho de 1833

5 de julho de 1833

Neste dia aconteceu a batalha naval do Cabo de São Vicente entre a armada miguelista comandada pelo almirante António Torres de Aboim e o esquadrão naval comandado pelo oficial britânico Charles John Napier ao serviço dos liberais.

Este confronto resultou numa vitória das forças liberais, que ficaram com o domínio pleno do mar.

BatalhaCaboS.Vicente

Personalidade nascida neste dia

No dia 5 de julho de 1717 nasceu aquele que viria a ser rei-consorte de Portugal, de seu nome Pedro Clemente Francisco José António (D. Pedro III de Portugal), por casamento com a sua sobrinha, a rainha D. Maria I.

Era o segundo filho mais novo do rei D. João V e da arquiduquesa Maria Ana da Áustria.

Teve como cognomes “o Capacidónio”, “o Sacristão” e “o Edificador”.

É considerado pelos historiadores um rei politicamente neutro, tendo deixado sempre os afazeres da nação para D. Maria I, merecendo inclusivamente da parte de Oliveira Martins a seguinte descrição:

“… O rei (…) não se concebe homem mais feio, com cara de idiota, expressão feroz, cabeleira desalinhada, ar de bêbado, um sacristão.”

Morreu no dia 25 de maio de 1786 no Paço da Nossa Senhora da Ajuda e jaz sepultado no Panteão dos Braganças.

Anônimo_-_Retrato_do_rei_Dom_Pedro_III_de_Portugal_-_século_XVIII.jpg

29 de março de 1249

29 de março de 1249

Neste dia D. Afonso III conquistou a cidade, que hoje é conhecida por Faro, aos mouros, na sequência da política expansionista iniciada por D. Afonso Henriques depois da independência de Portugal em 5 de outubro de 1143.

Refira-se que a história de Faro remonta ao período fenício (século VIII a.C.) quando era conhecida por Ossónoba e já era um importante entreposto comercial.

Em cerca de 1500 anos esteve sob domínios romano, bizantino e visigodo, tendo sido conquistada pelos árabes no ano de 713.

Depois de conquistar esta cidade, D. Afonso III deu-lhe o nome de Santa Maria de Faaron ou Santa Maria de Faaram, que evoluiu para Faro.

Personalidade nascida neste dia

O último primeiro-ministro do governo liberal na última fase da guerra civil, Bento Pereira do Carmo, nasceu em Alenquer no dia 29 de março de 1776.

Foi ainda deputado e presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, sem esquecer que atingiu o grau de venerável na maçonaria.

Refira-se ainda que redigiu com o seu punho o testamento de D. Pedro IV, cujos últimos dias acompanhou, que é considerado uma peça literária de grande valor.

Morreu na sua quinta em Alenquer no dia 16 de fevereiro de 1845.

Bento_Pereira_do_Carmo

 

 

 

18 de fevereiro de 1911

18 de fevereiro de 1911

Neste dia foi aprovado o primeiro Código do Registo Civil, que estabeleceu a obrigatoriedade da inscrição dos factos essenciais  de todos os cidadãos no registo civil.

Neste sentido, foram mandados encerrar os livros dos registos paroquiais onde até esta data se faziam os registos dos nascimentos, casamentos e óbitos.

Personalidade nascida neste dia

No dia 18 de fevereiro de 1808 nasceu D. António Alves Martins, que foi bispo de Viseu, professor, enfermeiro, jornalista e político.

D. António Alves Martins foi um liberal, tendo inclusivamente sido condenado à morte pelos miguelistas. Contudo, foi conseguindo escapar e após a Convenção de Évoramonte foi eleito deputado em 1842.

Foi ainda dirigente do jornal Nacional nos anos de 1848 e 1849 e em 1862 foi nomeado bispo de Viseu.

No final da década de 60 do século XIX assumiu-se como dirigente do Partido Reformista e foi aclamado Ministro do Reino.

Morreu em Viseu no Paço do Fontelo no dia 5 de fevereiro de 1882.

A sua estátua em Viseu tem a sua seguinte citação:

A religião deve ser como o sal na comida: nem muito, nem pouco, só o preciso.

antonio_alves_martins

5 de janeiro de 1876

5 de janeiro de 1876

Neste dia iniciou-se a construção da Ponte de D. Maria Pia, assim chamada em honra da rainha D. Maria Pia de Sabóia, e que foi inaugurada no dia 4 de novembro de 1877.

300px-Ponte_Maria_Pia_-_Porto.JPG

É considerada, a par do Viaduto de Garabit, como uma das maiores obras-primas de Gustave Eiffel.

Foi classificada em 1982 como Monumento Nacional pelo IGESPAR e em 1990 como International Historic Civil Engineering Landmark pela American Society of Engineering (ASCE).

Em setembro de 2013, o jornal inglês The Guardian considerou-a uma das 10 pontes mais belas do mundo.

Personalidade nascida neste dia

 

No dia 5 de janeiro de 1801 nasceu Manuel da Silva Passos, mais conhecido por Passos Manuel.

Foi um advogado e parlamentar brilhante, tendo sido ministro em diversos ministérios e o líder incontestado dos setembristas.

Com o restabelecimento da monarquia absoluta por D. Miguel esteve no exílio. No entanto, esta experiência mostrou-lhe o quanto Portugal estava atrasado e a urgente necessidade de reformas estruturais inadiáveis.

A sua ação governativa no decurso da monarquia constitucional foi vasta em áreas como a educação, a cultura, as finanças ou a organização territorial.

Terminou os seus dias na cidade de Santarém. Morreu no dia 18 de janeiro de 1862.

Atualmente a Fundação Passos Canavarro, liderada por Pedro Canavarro, um seu descendente, preserva a sua memória.

Passos_Manuel

 

 

2 de novembro de 1830

2 de novembro de 1830

Neste dia, o rei Guilherme IV de Inglaterra declara que se D. Miguel concedesse uma amnistia completa e a restituição dos bens dos liberais que tinham sido perseguidos, reataria as relações diplomáticas com Portugal.

Neste período, em Inglaterra governava o duque de Wellington, que considerava a causa de D. Maria legítima, mas revolucionária, enquanto a de D. Miguel rebelde, mas da realeza.

Neste sentido, e escudando-se na sua neutralidade, a Inglaterra recusou qualquer apoio moral ou material à causa de D. Maria.

Personalidade nascida neste dia

No dia 2 de novembro de 1877 nasceu em Amarante Joaquim Teixeira de Vasconcelos, mais conhecido pelo pseudónimo Teixeira de Pascoaes.

Foi um poeta e escritor português, principal representante do Saudosismo, doutrina que foi encarada como uma atitude perante a vida que definia a “alma nacional”. Esta corrente influenciaria muitos escritores portugueses do início do século XX, entre os quais Fernando Pessoa.

Contudo, por considerarem Teixeira de Pascoaes “utópico” e “passadista” esta corrente foi abandonada com o aparecimento do grupo “Seara Nova” e mesmo Fernando Pessoa já havia abandonado esta influência dando novos rumos à sua poesia.

Teixeira de Pascoaes morreu em Amarante no dia 14 de dezembro de 1952, deixando vasta obra de poesia e prosa

A enciclopédia Barsa define-o como “o principal inspirador do saudosismo sebastianista em Portugal início do século XX”.

Teixeira_de_Pascoais_por_António_Carneiro

26 de outubro de 1823

26 de outubro de 1823

Neste dia, D. Miguel e D. Carlota Joaquina viram frustrado o seu projeto de conjuração para afastar D. João VI, prendê-lo em Vila Viçosa e substituí-lo no trono por D. Miguel.

Com efeito, D. Carlota Joaquina não aceitava muito bem o facto de ser descartada das decisões, tendo organizado um partido à sua volta com o objetivo de retirar as rédeas da governação ao príncipe regente. Contudo, esta conspiração foi descoberta e D. João VI, para evitar um escândalo público, resolve opor-se à prisão de D. Carlota Joaquina e prefere confinar-lhe os movimentos no Palácio de Queluz.

200px-DomJoao6_CarlotaJoaquina

Fica para a história o facto de D. Carlota Joaquina ser considerada por muitos a cabeça do partido absolutista que pretendia colocar no trono D. Miguel.

Personalidade nascida neste dia

No dia 26 de outubro 1802 nasceu no Palácio de Queluz Miguel Maria do Patrocínio João Carlos Francisco de Assis Xavier de Paula Pedro de Alcântara António Rafael Gabriel Joaquim José Gonzaga Evaristo de Bragança e Bourbon, que viria a ser o rei D. Miguel I.

Reinou no período de 1828 a 1834 e foi pretendente ao trono entre 1834 e 1866. D. Miguel I era o terceiro filho varão do rei D. João VI de Portugal e de D. Carlota Joaquina de Bourbon e irmão mais novo do rei D. Pedro IV de Portugal e I do Brasil.

A sua derrota nas guerras liberais tiveram como principal consequência ter sido despojado do seu estatuto de realeza e todos os seus descendentes ficaram para sempre excluídos da sucessão ao trono português e sob pena de morte se regressassem a Portugal. Esta lei de 19 de dezembro de 1834, conhecida como Lei do Banimento, foi revogada em 27 de maio de 1950 pela Assembleia Nacional, permitindo aos descendentes de D. Miguel I regressar a Portugal.

Após a sua derrota, D. Miguel I, exila-se primeiro em Itália, depois em Inglaterra e finalmente na Alemanha.

Morreu no dia 14 de novembro de 1866, depois de ter casado com a princesa Adelaide de Lowenstein-Wertheim-Rosenberg e ter tido seis filhas e um filho.

Desde 1967 está sepultado no Panteão dos Braganças juntamente com a sua mulher.

Retrato_de_D._Miguel_de_Bragança,_1848