24 de julho de 1245

24 de julho de 1245

O papa Inocêncio IV publicou neste dia a bula Grandi non immerito, que determina a deposição do rei de Portugal, D. Sancho II, e a indigitação do seu irmão, D. Afonso, conde de Bolonha, como regente do governo de Portugal.

Personalidade nascida neste dia

No dia 24 de julho de 1787 nasceu Rodrigo da Fonseca Magalhães, primeira figura do movimento da Regeneração e um dos mais importantes políticos liberais portugueses.

Foi Conselheiro de Estado, deputado, Par do Reino, chefe de governo e ministro por diversas vezes.

Recebeu diversas honras e condecorações ao longo da sua vida como a grã-cruz da Ordem de Cristo, o grau de cavaleiro da Ordem da Torre e Espada, além de ter sido feito fidalgo cavaleiro da Casa Real por alvará de 2 de agosto de 1835.

Recusou todos os títulos nobiliárquicos que lhe foram oferecidos.

Morreu no dia 11 de maio de 1858 na Rua dos Navegantes em Lisboa onde residia.

Rodrigo_da_Fonseca_Magalhaes

Anúncios

20 de julho de 1778

20 de julho de 1778

Neste dia foi assinada mais uma Concordata entre Portugal e a Santa Sé pelo Papa Pio VI e pela rainha D. Maria I.

Este documento veio regular os benefícios eclesiásticos.

Personalidade nascida neste dia

No dia 20 de julho de 1894 nasceu José Silvestre Ferreira Bossa em Safara, Moura.

Foi um magistrado português, licenciado em direito pela Universidade de Coimbra, tendo sido o 125.º Governador da Índia entre 1945 e 1948 e ministro das Colónias entre 1935 e 1936.

No dia 30 de abril de 1946 foi feito Grande-Oficial da Ordem Militar de Cristo.

Morreu no dia 14 de fevereiro de 1970.

José_Ferreira_Bossa

 

 

19 de abril de 1648

19 de abril de 1648

Neste dia terminou o primeiro confronto da Batalha dos Guararapes, travado entre o exército português, comandado por João Fernandes Vieira, André Vidal de Negreiros, Francisco B. de Meneses, Filipe Camarão, Henrique Dias e Antônio Dias Cardoso, e o exército holandês, comandado por Sigismund von Schkoppe e Johan van den Brinken.

Esta batalha terminou com a vitória do reino de Portugal, pese embora o exército holandês ter mais de 3 vezes o número de soldados do exército português (2200 contra 7400).

Este episódio é marcante na Insurreição Pernambucana, que culminou com o fim das invasões holandesas do Brasil no século XVII.

324px-Victor_Meirelles_-_'Battle_of_Guararapes',_1879,_oil_on_canvas,_Museu_Nacional_de_Belas_Artes,_Rio_de_Janeiro_2

Personalidade nascida neste dia

No dia 19 de abril de 1900 nasceu Duarte José Pacheco, engenheiro e estadista português.

As suas qualidades começaram a ser reveladas muito cedo considerando que aos 27 anos já era diretor do Instituto Superior Técnico onde se tinha formado em Engenharia Eletrotécnica e aos 29 era nomeado para Ministro da Instrução Pública.

Foi Duarte Pacheco quem se deslocou a Coimbra para convencer António de Oliveira Salazar a regressar à pasta das Finanças.

É da sua autoria a construção do primeiro campus universitário português quando deu início à construção dos edifícios do Instituto Superior Técnico em Lisboa.

Assumiu a pasta das Obras Públicas e Comunicações com 33 anos e terminou as suas funções no dia 18 de julho de 1936.

Regressou ao Instituto Superior Técnico, mas no dia 1 de janeiro de 1938 assumiu a presidência da Câmara Municipal de Lisboa e meses mais tarde acumulou com a pasta ministerial que já havia ocupado.

Morreu no dia 15 de novembro de 1943 num acidente de viação quando a sua viatura oficial se despistou por se deslocar a alta velocidade para chegar a tempo de um Conselho de Ministros ao regressar de Vila Viçosa para se inteirar dos trabalhos de construção da estátua de D. João IV.

Deixou para a posteridade muitas obras, entre as quais a atual Avenida de Roma e a criação do Parque de Monsanto.

Foi ainda o grande responsável pela organização da Exposição do Mundo Português realizada em Lisboa em 1940.

No dia 1 de julho de 1933 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo e a 18 de dezembro de 1940 com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada.

Duarte_Pacheco

18 de abril de 1120

18 de abril de 1120

Neste dia o bispo do Porto, D. Hugo, recebeu de D. Teresa de Leão, mãe do futuro primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, um vasto território denominado de Couto de Portucale (atual Porto).

couto_portucale

Passados três anos, D. Hugo concedeu carta de foral desta cidade aos seus moradores.

Personalidade nascida neste dia

No dia 18 de abril de 1943 nasceu Adelino Manuel Lopes Amaro da Costa, engenheiro civil e político português.

Foi um dos fundadores do Centro Democrático Social (CDS), deputado à Assembleia Constituinte em 1975 e deputado à Assembleia da República nas legislativas de 1976, 1979 e 1980.

Ocupou o cargo de Ministro da Defesa Nacional no VI Governo Constitucional depois da vitória da Aliança Democrática (AD) nas eleições legislativas de 1980.

Morreu no dia 4 de dezembro de 1980 num acidente de aviação juntamente com Francisco Sá Carneiro, Snu Abecassis e António Patrício Gouveia, quando se deslocavam para um comício no Porto do candidato presidencial General Soares Carneiro.

No dia 13 de julho de 1981 recebeu, a título póstumo, a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.

adelino_amaro_costa.JPG

 

14 de fevereiro de 1991

14 de fevereiro de 1991

Este dia fica marcado como a data em que Portugal devolveu à União Indiana as jóias que trouxe de Goa antes da invasão do Estado Português da Índia.

joias_goa

Com efeito, após o restabelecimento das relações diplomáticas entre Portugal e a União Indiana, foi estabelecido um contrato entre o Banco Nacional Ultramarino e o State Bank of India, para a devolução das jóias que no dia 12 de dezembro de 1961, Jorge Esteves Anastácio, gerente do banco português em Goa, mandou para Lisboa perante a invasão iminente das tropas indianas.

Personalidade nascida neste dia

Nasceu no dia 14 de fevereiro de 1855 em Alcaide, Fundão, aquele que foi um dos políticos mais dominantes nos anos finais da monarquia em Portugal, João Ferreira Franco Pinto Castelo Branco.

Foi o sucessor de Ernesto Hintze Ribeiro na presidência do Conselho de Ministros do rei D. Carlos no período entre 19 de maio de 1906 e 4 de fevereiro de 1908.

Os conflitos com o seu antecessor levaram-no a abandonar o Partido Regenerador e a fundar o Partido Regenerador Liberal que, com o apoio do Partido Progressista, acabou por chegar à presidência do Conselho de Ministros.

O_primeiro_ministério_de_João_Franco,_1906

O regicídio de D. Carlos e a agitação social provocada em grande medida pelo Partido Republicano forçam a sua substituição por um governo de aclamação chefiado por Francisco Joaquim Ferreira do Amaral.

Morreu em Lisboa no dia 4 de abril de 1929.

João_Franco

 

12 de janeiro de 1616

12 de janeiro de 1616

Neste dia o capitão Francisco Caldeira Castelo Branco desembarcou na baía do Guajará, chamada pelos índios de Paraná-Guaçu, e construiu na elevação Mairi um forte de madeira coberto de palha a que deu o nome de Presépio.

Francisco_Caldeira_Castelo_Branco

Mais tarde veio a chamar-se Forte do Castelo.  O capitão Francisco Caldeira Castelo Branco deu o nome de Feliz Lusitânia à colónia que entretanto se formou.

Este foi o embrião da cidade brasileira Belém e a data de 12 de janeiro de 1616 é considerado o dia da sua fundação.

Personalidade nascida neste dia

No dia 12 de janeiro de 1957 nasceu António Manuel de Carvalho Ferreira Vitorino, advogado e político português.

É licenciado em Direito e desde jovem que se encontra politicamente ligado ao Partido Socialista, com passagens por outras forças políticas de esquerda.

Foi deputado na Assembleia da República, Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares do IX Governo Constitucional (1983-1985), Secretário-Adjunto do Governador de Macau (1986-1987), Ministro da Presidência e Ministro da Defesa Nacional no XIII Governo Constitucional (1995-1997).
Foi Comissário Europeu, responsável pela Justiça e Assuntos Internos (1999-2004) e juiz do Tribunal Constitucional (1989-1994).

Em Portugal foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo no dia 9 de junho de 2014, tendo ainda sido feito Grande-Oficial da Ordem da República do Egito no dia 5 de março de 1997.

antonio_vitorino

 

 

23 de novembro de 1918

23 de novembro de 1918

Neste dia regressaram a Lisboa as primeiras tropas do Corpo Expedicionário Português depois da sua participação na I Grande Guerra 1914-1918.

Recorda-se que Portugal participou neste conflito ao lado dos Aliados, tendo numa primeira fase enviado tropas para a defesa das colónias africanas que se encontravam ameaçadas pela Alemanha.

Numa segunda fase, Portugal enviou em 1917 as primeiras tropas do Corpo Expedicionário Português para combates na Europa, designadamente na Flandres e em França, num esforço de guerra que obrigou à mobilização de quase 200 mil homens, com perdas de quase 10 mil mortos e milhares de feridos.

A participação portuguesa neste conflito mundial ficou marcada pela derrota estrondosa infligida pelas tropas alemãs na Batalha de La Lys no dia 9 de abril de 1918.

Esta derrota é considerada o maior desastre militar português depois da batalha de Alcácer-Quibir.

Personalidade nascida neste dia

Nasceu no Porto, no dia 23 de novembro de 1948, Maria Leonor Couceiro Pizarro Beleza.

É licenciada em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa, onde deu aulas entre 1973 e 1975 como assistente e entre 1977 e 1982 como regente da cadeira de Direito da Família.

Tem uma carreira política sempre ligada ao Partido Social Democrata, ao qual aderiu logo em 1974, tendo exercido diversos cargos, designadamente os de deputada e Ministra da Saúde nos X e XI Governos Constitucionais.

Atualmente é Presidente da Fundação Champalimaud desde 2004, conforme decisão deixada em testamento por António Champalimaud.

Foi agraciada em 25 de fevereiro de 1994 com a Grã-Cruz da Ordem do Falcão da Islândia e a 9 de junho de 2005 com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo.

PR, Cavaco, recebe presidente da Fundação Champalimaud