22 de novembro de 1497

22 de novembro de 1497

Neste dia Vasco da Gama dobrou o Cabo da Boa Esperança a caminho da Índia no comando de uma expedição para descobrir o caminho marítimo para aquela paragem.

Esta expedição, confiada a Vasco da Gama pelo rei D. Manuel I de Portugal, zarpou de Belém no dia 8 de julho de 1497.

220px-SaoGabriel

Fez uma primeira paragem na Ilha de Santiago, escoltada por Bartolomeu Dias, que seguiu numa caravela com destino a Mina, no atual Gana.

A frota de Vasco da Gama chegou à Baía de Santa Helena, atual África do Sul ocidental, no dia 7 de novembro e fizeram uma escala para descansar, repor água e mantimentos.

Partiram desta baía no dia 16 de novembro e no dia 22 dobram o Cabo da Boa Esperança, repetindo o feito de Bartolomeu Dias.

Personalidade nascida neste dia

No dia 22 de novembro de 1966 nasceu em Lisboa Isabel Inês de Castro Curvello de Herédia, que é a mulher de D. Duarte Pio de Bragança, pretendente ao trono de Portugal.

D. Isabel de Herédia viveu entre Portugal e Angola até 1975, data a partir da qual a família se mudou para São Paulo no Brasil.

Licenciou-se em Administração de Empresas na Universidade Católica de São Paulo e casou com D. Duarte Pio de Bragança no dia 13 de maio de 1995 no Mosteiro dos Jerónimos.

É mãe de D. Afonso, príncipe da Beira, de D. Maria Francisca, infanta de Portugal e de D. Dinis, infante de Portugal e duque do Porto.

Desenvolve uma atividade ligada a causas sociais, designadamente de apoio a crianças desfavorecidas ou com problemas de saúde, sendo ainda Grã-Mestre da Ordem Real de Santa Isabel.

isabel_heredia

 

 

Anúncios

14 de novembro de 1755

14 de novembro de 1755

Neste dia é publicado o alvará que manda reconstruir a Ribeira das Naus depois da sua destruição quase completa após o terramoto de 1755.

Refira-se que a Ribeira das Naus era o centro privilegiado de construção naval desde o reinado de D. Afonso V, em meados do século XV.

Ribeira das Naus (Idade Média)[2]

A sua reconstrução foi da responsabilidade de Eugénio dos Santos e teve início efetivo em 1759, dando origem a um complexo denominado Arsenal da Ribeira das Naus.

A título de exemplo transcreve-se o que escrevia Paulo Sande no século XVI sobre este local:

“Ocupa a Ribeira das Naus um espaço vastíssimo (…). Constrói-se ali (…) essas grandes naus e galeões que abriram a navegação da Índia (…). Diz-se que a construção de cada uma dessas naus custa vinte mil cruzados. (…) É admirável aqui, na verdade, a abundância de tudo o que é necessário para abastecer a armada, pois não falta grande quantidade de mastros, vergas e calabares muito ensebados e compridos; toda a sorte de pez e alcatrão; nem a arte de amolecer o ferro e o aço(…).”

Personalidade nascida neste dia 

No dia 14 de novembro de 1839 nasceu no Porto aquele que viria a ser um dos melhores escritores portugueses, Joaquim Guilherme Gomes Coelho, mais conhecido pelo pseudónimo de Júlio Dinis.

Além de escritor, foi médico e professor. Teve uma vida muito curta, fruto da sua saúde muito débil por força da tuberculose que sofria e que tinha também vitimado a sua mãe e foi a causa de morte dos seus oito irmãos.

Contudo, ainda publicou algumas obras, designadamente “Uma Família Inglesa”, “As Pupilas do Senhor Reitor”, “A Morgadinha dos Canaviais” e “Os Fidalgos da Casa Mourisca”.

Ficou conhecido pelo «suave e terno romancista português, cronista de afetos puros, paixões simples, prosa limpa», considerado um escritor de transição entre o romantismo e o realismo.

Morreu no dia 12 de setembro de 1871 antes de completar 32 anos.

a605_juldinis