29 de abril de 2010

29 de abril de 2010

Neste dia foi lançado primeiro número da revista Glosas no Conservatório Nacional de Lisboa.

É a única revista do mundo dedicada exclusivamente à música de compositores lusófonos e dirige-se a um público muito abrangente desde o melómano ao músico profissional.

GLOSAS_1[1]

Personalidade nascida neste dia

No dia 29 de abril de 1884 nasceu o médico, político, escritor e historiador português, Jaime Zuzarte Cortesão.

Foi deputado da nação e, defendendo a paryicipação de Portugal na I Guerra Mundial, ofereceu-se como voluntário para o Corpo Expedicionário Português, no posto de capitão-médico.

As suas memórias desta experiência foram publicadas em Memórias da Grande Guerra (1916-1919).

Presidiu à Junta Revolucionária estabelecida no Porto com o intuito de derrubar a ditadura militar portuguesa, o que lhe valeu o exílio, primeiro em França e depois no Brasil.

Foi neste país que se dedicou ao ensino universitário e ao estudo dos Descobrimentos Portugueses.

Regressou a Portugal em 1957 e fez campanha por Humberto Delgado, tendo sido preso por quatro vezes, conjuntamente com António Sérgio, Vieira de Almeida e Azevedo Gomes.

Morreu em Lisboa no dia 14 de agosto de 1960 e jaz sepultado no cemitério dos Prazeres.

A título póstumo foi feito Grande-Oficial da Ordem da Liberdade (30 de junho de 1980) e foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique (3 de julho de 1987).

200px-Jaime_Zuzarte_Cortesao.gif

 

 

 

21 de março de 1915

21 de março de 1915

Neste dia foi publicado o primeiro número da revista Orpheu, com periodicidade trimestral.

Apesar de só terem sido publicados dois números, esta publicação exerceu uma influência significativa na literatura portuguesa, uma vez que o seu vanguardismo literário foi fonte de inspiração para a renovação da literatura portuguesa.

Nesta revista colaboraram nomes como Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro e José de Almada Negreiros.

Personalidade nascida neste dia

No dia 21 de março de 1887 nasceu D. Luís Filipe, de seu nome completo Luís Filipe Maria Carlos Amélio Fernando Victor Manuel António Lourenço Miguel Rafael Gabriel Gonzaga Xavier Francisco de Assis Bento de Bragança Orleães Sabóia e Saxe-Coburgo-Gotha.

Era o filho mais velho do rei D. Carlos e da rainha D. Amélia de Orleães, destinado a reinar em Portugal.

Contudo, foi assassinado na Praça do Comércio no dia 1 de fevereiro de 1908 juntamente com o seu pai naquele que é um dos dias mais negros da monarquia em Portugal.

Apesar da sua muito curta vida, D. Luís Filipe ainda teve tempo de reger o reino na ausência de seu pai no estrangeiro em visita protocolar e de efetuar uma visita às colónias, o que não acontecia desde D. João VI.

Tal como tinha jurado, no dia do regicídio procurou defender o seu pai do cobarde assassinato atingindo um dos regicidas com o seu revólver antes de sucumbir.

Malhoa_February_2015-4a