15 de julho de 1799

15 de julho de 1799

A rainha D. Maria I, por força da sua instabilidade mental, deixou de ter condições para manter a chefia de Estado.

Este processo de crescente incapacidade mental para gerir o país terá começado em 1792 e para o qual contribuiu o facto do pai, rei D. José I, ter permitido ao marquês de Pombal perseguir os jesuítas, as mortes do marido, D. Pedro III e do príncipe herdeiro, bem como a revolução francesa que culminou com a execução do rei Luís XVI na guilhotina.

É assim que neste dia, o príncipe D. João assume a regência atè à morte da rainha no dia 20 de março de 1816, data em que se inicia o seu reinado como D. João VI.

Personalidade nascida neste dia

No dia 15 de julho de 1939 nasceu Aníbal António Cavaco Silva na localidade algarvia de Boliqueime.

É economista e professor universitário, tendo exercido diversas funções políticas, destacando-se as de primeiro-ministro e de presidente da república.

Iniciou as suas funções políticas como ministro das Finanças de Francisco Sá Carneiro de 2 de janeiro de 1980 até 10 de janeiro de 1981.

Foi o 13.º primeiro-ministro de Portugal entre 5 de novembro de 1985 e 27 de outubro de 1995, destacando-se o facto de ter conseguido a primeira maioria absoluta da democracia portuguesa depois do 25 de abril.

No período de 9 de março de 2006 até ao mesmo dia do ano de 2016 exerceu as funções de presidente da república, o 19.º da história de Portugal.

cavaco_silva

Anúncios

28 de junho de 1927

28 de junho de 1927

Neste dia o médico e professor, Egas Moniz, realizou a primeira angiografia cerebral com sucesso num doente vivo.

220px-Cerebral_angiography,_arteria_vertebralis_sinister_injection

Esta técnica inventada por ele mereceu a sua nomeação para o Prémio Nobel da Medicina por quatro vezes, que finalmente viria a ganhar em 1949 pela descoberta da leucotomia pré-frontal.

Personalidade nascida neste dia

No dia 28 de junho de 1910 nasceu Manuel Alfredo de Macedo Tito de Morais, engenheiro eletrotécnico e político português.

Foi um resistente anti-salazarista, tendo sido preso pela PIDE e vivido no exílio em diversos países de África e da Europa.

Após o 25 de abril de 1974 foi deputado, secretário de estado, vice-presidente e presidente da Assembleia da República, sempre pelo Partido Socialista, do qual foi um dos fundadores.

Recebeu diversas condecorações nacionais e estrangeiras como reconhecimento dos serviços prestados à nação portuguesa.

Morreu com 89 anos no dia 14 de dezembro de 1999.

tito_morais

 

25 de abril de 1974

25 de abril de 1974

Neste dia deu-se a revolução que ficou conhecida como a Revolução dos Cravos. Este movimento depôs a ditadura do Estado Novo, que governava Portugal desde 1933.

Iniciou-se assim a instauração de um regime democrático consolidado com a entrada em vigor da Constituição da República Portuguesa de 1976.

Esta revolução foi liderada pelo Movimento das Forças Armadas composto pelos chamados capitães de Abril, entre os quais o capitão Salgueiro Maia.

No seguimento desta revolução iniciou-se um período de grande agitação social, política e militar conhecido pelo Processo Revolucionário em Curso (PREC), que culminou com o 25 de novembro de 1975.

Personalidade nascida neste dia

No dia 25 de abril de 1960 nasceu o pianista de jazz e compositor Mário João Laginha dos Santos.

Tem mais de 20 discos publicados e em 2007 recebeu o Prémio Carlos Paredes.

São muito conhecidos os seus trabalhos com os artistas Maria João, Pedro Burmester e Bernardo Sassetti.

laginha

 

 

25 de janeiro de 1576

25 de janeiro de 1576

O fidalgo e explorador português Paulo Dias de Novais fundou São Paulo da Assunção de Loanda, hoje Luanda, no dia 25 de janeiro de 1576.

Paulo_Dias_de_Novais,_1º_capitão-governador_de_Angola

É atualmente a terceira cidade lusófona com mais população só superada por São Paulo e Rio de Janeiro.

luanda.jpg

Tem um porto natural excecional de onde saem as principais exportações de Angola como o café, o algodão, o açúcar, os diamantes, o ouro, entre outros.

Personalidade nascida neste dia

No dia 25 de janeiro de 1935 nasceu em Alcains o futuro militar e presidente da república portuguesa, António dos Santos Ramalho Eanes.

Foi fundamental no golpe de 25 de novembro, tendo-se tornado no 16.º presidente da república e no primeiro democraticamente eleito após o 25 de abril.

Enquanto militar do exército, na arma de Infantaria, combateu na Índia portuguesa, em Macau, Moçambique, Guiné-Bissau e Angola.

O então Tenente-Coronel Ramalho Eanes dirigiu com sucesso as operações militares do 25 de novembro de 1975 contra a fação mais radical de esquerda do MFA (Movimento das Forças Armadas).

Foi presidente da república entre 14 de julho de 1976 e 9 de março de 1986, sucedendo a Francisco da Costa Gomes e precedido Mário Soares.

É considerado um cidadão exemplar, tendo inclusivamente recusado receber cerca de um milhão de euros a que tinha direito pela reforma de general que nunca recebeu.

Refira-se ainda que recebeu o grau de doutor na Universidade de Navarra no dia 15 de novembro de 2006 através da defesa da tese Sociedade Civil e poder político em Portugal com mais de duas mil páginas.

A iniciativa de encetar uma carreira de investigação depois de ser chefe de estado é inédita em Portugal e provavelmente na Europa.

Foi agraciado com mais de 20 condecorações de ordens estrangeiras e com quatro de ordens nacionais (cavaleiro da Ordem Militar de Avis no dia 19 de janeiro de 1972, Grande-Colar da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito de Portugal no dia 9 de março de 1986, Grã-Cruz da Ordem da Liberdade no dia 25 de abril de 2004 e Grande-Colar da Ordem da Liberdade no dia 18 de dezembro de 2015).

ramalho_eanes