25 de maio de 1773

25 de maio de 1773

Neste dia, sob a influência do Marquês de Pombal, D. José I, rei de Portugal, promulgou a lei que extinguiu as diferenças entre cristãos velhos e cristão novos.

Com esta lei, o Marquês de Pombal pretendeu transformar a Inquisição num instrumento político, esvaziando-a de uma das suas principais competências, que era perseguir todos aqueles que professavam outras religiões.

Personalidade nascida neste dia

No dia 25 de maio de 1922 nasceu Gonçalo Pereira Ribeiro Telles, arquiteto paisagista, ecologista e político português.

Foi subsecretário de Estado nos três primeiros governos provisórios depois do 25 de abril e Ministro de Estado e da Qualidade de Vida no VII Governo Constitucional, entre 1981 e 1983.

Enquanto ministro deixou uma marca importante com a criação das zonas protegidas da Reserva Agrícola Nacional, da Reserva Ecológica Nacional e das bases do Plano Diretor Municipal (PDM).

Tem pautado a sua vida pública pela defesa de valores ambientais e paisagistas, tendo recebido em abril de 2013 o prémio Sir Geoffrey Jellicoe, a mais importante distinção internacional na arquitetura paisagista.

O Presidente da República Américo Tomás concedeu-lhe o grau de Oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada no dia 31 de outubro de 1969 e o presidente da república Mário Soares concedeu-lhe a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo e a a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade, respetivamente a 6 de abril de 1988 e a 10 de junho de 1990.

goncalo_ribeiro_telles.JPG

Anúncios

13 de maio de 1917

13 de maio de 1917

Neste dia três crianças afirmaram ter visto Nossa Senhora, descrita como uma senhora mais branca que o sol e que lhes apareceu no cimo de uma azinheira, enquanto tomavam conta do rebanho na Cova da Iria, concelho de Ourém.

As três crianças eram Lúcia dos Santos, Francisco Marto e Jacinta Marto.

Fatima_children_with_rosaries

Seguiram-se mais algumas aparições até ao dia 13 de outubro do mesmo ano.

Estes acontecimentos foram redigidos pela Lúcia dos Santos, entretanto Irmã Lúcia, em quatro manuscritos intitulados Memórias I, II, III e IV.

As aparições de Fátima continuam a ser um fenómeno inexplicável e que todos os anos leva muitos fiéis a deslocarem-se ao Santuário erguido no local das aparições.

Personalidade nascida neste dia

No dia 13 de maio de 1699 nasceu Sebastião José de Carvalho e Melo, 1.º conde de Oeiras e Marquês de Pombal.

Foi um nobre, diplomata e estadista português, constituindo-se como umas das figuras mais controversas da história de Portugal.

Durante o reinado de D. João V foi representante diplomático de Portugal em Londres e em Viena.

Enquanto Secretário de Estado dos Negócios Interiores do Reino, cargo equivalente ao de primeiro-ministro, empreendeu diversas reformas como o fim da escravatura, dos autos de fé em Portugal e com a discriminação dos cristãos-novos.

Foi também o responsável pela criação da Real Mesa Censória.

Para a história ficou o seu papel na reconstrução de Lisboa depois do terramoto de 1755, o processo de execução sumária dos Távoras por alegada tentativa de regicídio e a expulsão dos jesuítas do império lusitano.

Morreu em Pombal no dia 8 de maio de 1782.

PL_Marques_Pombal.jpg

 

 

5 de abril de 1768

5 de abril de 1768

Neste dia foi publicado o alvará que cria a Real Mesa Censória com o objetivo de transferir para o Estado a fiscalização das obras que se pretendia publicar no reino português.

Foi também uma forma encontrada pelo marquês de Pombal de concentrar em si o poder que até esta data era exercido pelo Tribunal do Santo Ofício, do Desembargo do Paço e do Ordinário, ou seja, a Inquisição Portuguesa.

Esta instituição foi reformada pela rainha D. Maria I e mais tarde extinta pela Carta de Lei de 17 de dezembro de 1794.

Personalidade nascida neste dia

No dia 5 de abril de 1907 nasceu em Santos-o-Velho, Lisboa, o poeta português Carlos Queirós, de seu nome completo José Carlos de Queirós Nunes Ribeiro.

Este poeta do denominado segundo modernismo português foi um dos nomes mais importantes da revista Presença. Aliás, ele desempenhou um papel fundamental na ligação entre o primeiro modernismo português da revista Orpheu e o já referido segundo modernismo.

A participação de Carlos Queirós na revista Presença iniciou-se no seu número 5 publicado em 1927 e que também teve como autores Fernando Pessoa e Almada Negreiros.

Morreu em Paris no dia 28 de outubro de 1949.

200px-Carlos_queiroz

 

4 de março de 1777

4 de março de 1777

Neste dia foi publicado o decreto régio que destituiu o marquês de Pombal de todos os seus cargos públicos.

A morte do rei D. José I conduziu ao trono D. Maria I que detestava o marquês de Pombal.

Aliás, a atitude impiedosa de Sebastião José de Carvalho e Melo no processo dos Távora por alegada tentativa de regicídio contra D. José I determinou que a nova rainha retirasse todos os poderes ao então primeiro-ministro do reino.

O marquês de Pombal partiu para o exílio na vila de Pombal, onde acabou por morrer no dia 8 de maio de 1782.

245px-O_marques_de_pombal,_conde_de_Oeiras

Personalidade nascida neste dia

Nasceu no Porto no dia 4 de março de 1394 o infante D. Henrique de Avis, filho de D. João I e de D. Filipa de Lencastre.

Ficou para a história como a figura mais importante do início das descobertas que levaram Portugal a dominar metade do mundo. Os seus feitos deixaram-lhe os cognomes de Infante de Sagres ou O Navegador.

Morreu em Sagres no dia 13 de novembro de 1460, solteiro e sem deixar descendência.

200px-Henry_the_Navigator1

 

24 de dezembro de 1779

24 de dezembro de 1779

Foi neste dia que D. Maria I fundou a Academia Real das Ciências, precursora da Academia das Ciências de Lisboa.

250px-Placaacl

Esta academia foi fundada em pleno Iluminismo, tendo como fundadores o seu primeiro presidente e mentor,  João Carlos de Bragança e Ligne de Sousa Tavares Mascarenhas da Silva, 2.º duque de Lafões, e o primeiro secretário, Abade Correia da Serra, que eram fortes opositores do marquês de Pombal.

A criação desta instituição inseriu-se numa corrente antipombalina, tendo sido criadas duas classes, uma de ciências e outra de letras.

Personalidade nascida neste dia

No dia 24 de dezembro de 1953 nasceu o advogado e político português, José Duarte de Almeida Ribeiro e Castro.

Ribeiro e Castro é filho do 56.º presidente da Câmara Municipal de Lisboa e 120.º governador-geral de Angola, Fernando Augusto Santos e Castro.

A sua atividade política como militante do CDS inclui a criação da Juventude Centrista e da Fundação dos Trabalhadores Democratas Cristãos. Foi deputado eleito em 1976, 1980, 1999 e 2009. Participou nos governos de Francisco Sá Carneiro e Francisco Pinto Balsemão como Secretário de Estado Adjunto de Diogo Freitas do Amaral e nos três governos de Aníbal Cavaco Silva, como adjunto do Ministro da Educação, Roberto Carneiro. Foi ainda deputado no Parlamento Europeu.

No dia 14 de julho de 2010 foi agraciado como Grande-Oficial da Ordem de Bernardo O’Higgins do Chile e em 6 de dezembro do mesmo ano como Grande-Oficial da Ordem do Mérito do Luxemburgo.

ribeiro_castro

 

1 de novembro de 1755

1 de novembro de 1755

Neste dia Lisboa foi destruída na sua quase totalidade por um grande terramoto, que afetou especialmente a zona da Baixa.

250px-1755_Lisbon_earthquake

Crê-se que o terramoto foi seguido de um maremoto com cerca de 20 metros e múltiplos incêndios, que deram origem a mais de 10 000 mortos. Estima-se que este sismo tenha atingido valores de 8,7 a 9 na escala de Richter, ou seja, foi de uma magnitude catastrófica.

Refira-se que este evento não afetou apenas Lisboa, mas também todo o sul de Portugal, com especial incidência no Algarve. Foram também afetadas de forma significativa diversas regiões de Espanha e do norte de África.

Refira-se ainda que, dada a capacidade de reação do Marquês de Pombal às consequências deste evento, D. José I reforçou-lhe os poderes e consolidou-se o Absolutismo.

Este terramoto abriu o caminho para a reconstrução de Lisboa como a conhecemos hoje, sempre sob a batuta do Marquês de Pombal, apesar de muito contestado pela alta nobreza.

Personalidade nascida neste dia

No dia 1 de novembro de 1742 nasceu Luís de Vasconcelos e Sousa, 4.º conde de Figueiró, filho de Maria Rosa Quitéria de Noronha e do 1.º marquês de Castelo Melhor, José de Vasconcelos e Sousa Caminha Câmara Faro e Veiga.

Foi o 12.º vice-rei do Brasil e capitão-general de Mar e Terra do Brasil, exercendo este cargo entre 30 de abril de 1778 e 9 de maio de 1790.

Ficou conhecido pela moderação e pela prudência.

No Brasil, fomentou o cultivo do anil e do cânhamo. Foi também o responsável pela criação do Passeio Público ainda hoje existente no Rio de Janeiro. Mandou construir a Casa dos Pássaros, antecessora do Museu Nacional do Rio de Janeiro.

A criação da Sociedade Literária, que reuniu diversos intelectuais brasileiros, foi também da sua responsabilidade.

Morreu no Rio de Janeiro em 1809 sem casar e sem deixar descendência.

250px-LuisVasconcelosSousa-LeandroJoaquim-XVIII-MHN