6 de agosto de 1661

6 de agosto de 1661

Neste dia Portugal e a República das Sete Províncias Unidas dos Países Baixos (Holanda) assinaram um tratado de paz em Haia, que ficou conhecido como a Paz de Haia.

Com este tratado Portugal recuperou os territórios ocupados pelos holandeses no Brasil, viu reconhecida a sua soberania sobre Angola e, além de ter pago quatro milhões de cruzados (cerca de 4,5 toneladas de ouro), a nação lusa cedeu o Ceilão e as Malabar aos holandeses.

Personalidade nascida neste dia

No dia 6 de agosto de 1930 nasceu o poeta Albano Dias Martins na aldeia de Telhado no concelho do Fundão.

Profissionalmente foi professor do Ensino Secundário e inspetor-coordenador da Inspeção-Geral de Ensino.

Fundou a revista literária Árvore publicada em Lisboa entre 1951 e 1953.

Atualmente é professor na Universidade Fernando Pessoa no Porto.

A sua grande obra é Três poemas de amor.

albano-dias-martins

 

Anúncios

5 de março de 1712

5 de março de 1712

Nesta data o rei D. João V apresentou as suas condições para o Tratado de Utreque.

Este tratado pôs fim à guerra de sucessão espanhola, que foi entregue a D. Filipe V, que conservou as colónias, mas teve que renunciar ao direito de sucessão do trono francês.

Este tratado acabou por reconhecer a soberania de Portugal sobre as terras da América entre os rios Amazonas e Oiapoque e a restituição da colónia do Sacramento em 1715.

Personalidade nascida neste dia

No dia 5 de março de 1858 nasceu na Golegã o político republicano português, José Maria de Mascarenhas Relvas de Campos.

Era filho de Carlos Relvas, o famoso fotógrafo amador.

Tirou o Curso Superior de Letras e foi várias vezes presidente da câmara municipal da Golegã. Aderiu ao Partido Republicano já com cerca de 50 anos, tendo sido o escolhido para proclamar a implantação da república no dia 5 de outubro de 1910.

Foi ministro das Finanças, tendo ficado como o responsável pela reforma monetária que levou à criação do escudo.

Morreu no dia 31 de outubro de 1929 na Casa dos Patudos em Alpiarça.

180px-José_Relvas

16 de fevereiro de 1403

16 de fevereiro de 1403

Neste dia o rei inglês Henrique IV ratificou em Westminster o Tratado de Paz e Amizade luso-britânico assinado no dia 9 de maio de 1386 (Tratado de Windsor).

Este tratado é a mais antiga aliança diplomática em vigor no mundo e resulta do apoio dos ingleses à Casa de Avis na Batalha de Aljubarrota, renovando a aliança entre Portugal e Inglaterra estabelecida em 1373.

Personalidade nascida neste dia

No dia 16 de fevereiro de 1925 nasceu em Coimbra aquele que é considerado o maior guitarrista português, Carlos Paredes.

A sua carreira como guitarrista foi sempre marcada pelas fortes influências do seu pai, avô e tio, além do estilo coimbrão da sua música, da guitarra e da afinação da mesma.

Ficou conhecido como O mestre da guitarra portuguesa ou O homem dos mil dedos.

Foi militante do Partido Comunista Português e a sua ação como opositor a Salazar valeu-lhe a prisão pela PIDE em 1958.

A sua obra completa está editada num conjunto de oito CDs.

No dia 10 de junho de 1992 foi feito comendador da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada.

Nos últimos 11 anos de vida deixou de tocar por causa de uma doença do sistema nervoso central (mielopatia).

Morreu no dia 23 de julho de 2004 em Lisboa e está enterrado no Talhão dos Artistas no cemitério dos Prazeres na capital portuguesa.

carlos_paredes1

 

15 de fevereiro de 1783

15 de fevereiro de 1783

Neste dia Portugal publicou um Decreto Real para o reconhecimento da independência dos Estados Unidos da América.

Com efeito, após a derrota das forças britânicas em Yorktown no dia 19 de outubro de 1781 e a assinatura do tratado preliminar de paz a 30 de novembro de 1782, Portugal com este reconhecimento torna-se o primeiro país neutro deste conflito a reconhecer a independência do novo país.

Refira-se que este reconhecimento acontece alguns meses antes da assinatura do tratado de paz definitivo que ocorreu no dia 3 de setembro de 1783 em Paris.

Personalidade nascida neste dia

No dia 15 de fevereiro do primeiro ano do século XX nasceu em Alcácer do Sal o cavaleiro tauromáquico português, João Alves Branco Núncio.

Começou a arte do toureio a cavalo como amador logo aos 13 anos, tendo tomado alternativa no Campo Pequeno no dia 27 de maio de 1923.

Na corrida seguinte exigiu lidar apenas touros puros, ou seja, não corridos. Foi assim que, em conjunto com Simão da Veiga e o mestre Vitorino Froes, iniciou um processo de revisão da corrida à portuguesa culminado com a proibição legal dos toiros corridos.

João Branco Núncio foi o primeiro cavaleiro tauromáquico português a atuar em Espanha e em França.

Ao longo de toda a sua carreira fez mais de 1000 corridas, lidou mais de 2000 toiros e montou cerca de 60 cavalos.

As suas qualidades foram reconhecidas em 1949 com a comenda da Ordem de Benemerência, em 1963 com o grau de oficial da Ordem de Sant’Iago da Espada pelos seus 40 anos de carreira e em 1973 com a comenda da Ordem do Infante D. Henrique.

A sua última atuação foi em Vila Franca de Xira no dia 21 de outubro de 1973 e morreu na Golegã no dia 26 de janeiro de 1976.

Mestre-Nuncio

17 de dezembro de 1327

17 de dezembro de 1327

Neste dia o rei de Portugal, D. Afonso IV, assina em Coimbra um tratado de paz com o seu sobrinho, D. Afonso XI de Castela, que veio ratificar contratos anteriores entre estes dois reinos.

Entre estes contratos está o Tratado de Agreda celebrado em 1304 entre D. Dinis de Portugal, D. Fernando IV de Castela, D. Jaime II de Aragão e o infante D. João de Castela com o qual se estabeleceu a concórdia entre todos.

Personalidade nascida neste dia

No dia 17 de dezembro de 1734 nasceu Maria Francisca Isabel Josefa Antónia Gertrudes Rita Joana de Bragança na cidade do Rio de Janeiro.

Maria de Bragança veio a ser a rainha de Portugal, D. Maria I, governando o país entre 24 de fevereiro de 1777 a 20 de março de 1816.

Ficou conhecida pelos cognomes de A Piedosa ou a A Pia pela sua devoção à igreja católica materializada, por exemplo, com a construção da Basílica da Estrela onde jaz sepultada depois de ter sido transladada do Brasil quando a família real portuguesa regressou do Brasil em 1821.

O seu reinado foi iniciado com a demissão e exílio do marquês de Pombal, uma vez que D. Maria I considerou brutal o Processo dos Távora.

Destacaram-se outras iniciativas como a assinatura de um tratado de comércio com a Rússia em 1789, a fundação da Academia Real das Ciências de Lisboa, da Academia Real da Marinha ou da Casa Pia de Lisboa.

Morreu com 81 anos no dia 20 de março de 1816.

D_Maria_I

13 de novembro de 1774

13 de novembro de 1774

Neste dia Portugal ratificou um tratado de paz com o reino de Marrocos.

Refira-se que este tratado é a consequência final da presença portuguesa em terras marroquinas desde a conquista de Ceuta em 1415 até à saída de Mazagão em 1769.

A assinatura deste tratado colocou Portugal e Marrocos numa nova era de cooperação e concórdia, durante a qual domina o sentido dos interesses recíprocos.

Personalidade nascida neste dia

No dia 13 de novembro de 1897 nasceu em Lisboa José Ângelo Cottinelli Telmo, que foi um arquiteto e cineasta português, destacando-se também nas áreas da escrita, da poesia, do desenho, da música e da banda desenhada.

Era um homem da confiança de Duarte Pacheco, tendo sido responsável por obras de grande visibilidade como a Exposição do Mundo Português em Lisboa no ano de 1940.

Refira-se que Cottinelli Telmo, além da coordenação geral da exposição, assumiu o projeto de um dos pavilhões com maior visibilidade: o Pavilhão dos Portugueses no Mundo.

300px-Pavilhão_Portugueses_no_Mundo_Cottinelli_Telmo_1940

Não se pode deixar de referir como uma das suas obras mais emblemáticas o Padrão dos Descobrimentos, um dos ex-libris da cidade de Lisboa.

135px-Monumento_dos_Descubridores

Foi ainda responsável pela planificação da expansão da Universidade de Coimbra, entre muitos outros projetos e obras.

Finalmente, é importante referir da sua carreira de cineasta um dos ícones do cinema português A Canção de Lisboa com Vasco Santana, António Silva, Beatriz Costa e o também realizador Manuel de Oliveira. Foi o primeiro filme sonoro português integralmente produzido em Portugal.

Cottinelli Telmo morreu em Cascais no dia 18 de setembro de 1948.

cottineli_telmo