22 de agosto de 1415

22 de agosto de 1415

Na manhã deste dia, as forças portuguesas constituidas por cavaleiros e soldados portugueses, ingleses, galegos e biscainhos conquistaram a cidade de Ceuta sem grande resistência dos mouros.

Refira-se que nesta conquista participou a aristocracia portuguesa mais relevante do século XV, incluindo o herdeiro ao trono, D. Duarte, os infantes D. Pedro e D.Henrique, assim como o Condestável D. Nuno Álvares Pereira.

Embora os resultados da conquista de Ceuta não tenham sido os esperados, a verdade é que constituiu o primeiro passo para a expansão ultramarina daquele que viria a ser o império Português.

Resultado de imagem para conquista de ceuta

Personalidade nascida neste dia

No dia 22 de agosto de 1823 nasceu Manoel da Rocha Romariz, que foi o fundador da Casa de Romariz ligada à produção de vinho do Porto.

A familia manteve a gestão desta casa até 1966 quando foi vendida à empresa Guimaraens & Co donos da marca Fonseca.

Morreu no dia 8 de abril de 1892 na mesma terra onde nasceu, Mafamude em Vila Nova de Gaia.

 

Anúncios

4 de julho de 1937

4 de julho de 1937

No dia 4 de julho de 1937, o anarcossindicalista Emídio Santana foi um dos autores do atentado contra António de Oliveira Salazar quando o presidente do Conselho se dirigia à capela particular do seu amigo Josué Trocado para assistir à missa.

Este atentado valeu a Emídio Santana uma pena de 16 anos de prisão.

Personalidade nascida neste dia

No dia 4 de julho de 1811 nasceu em Godim, Peso da Régua, D. Antónia Adelaide Ferreira, empresária portuguesa do setor do vinho do Porto.

Ficou viúva muito cedo, com apenas 33 anos, facto da sua vida que fez despertar a sua vocação de empresária caraterizada pela grande capacidade de inovar.

Era carinhosamente tratada por Ferreirinha e com a ajuda do administrador José da Silva Torres, que viria a ser o seu segundo marido, lutou contra os diversos governos portugueses que não davam o relevo necessário ao setor do vinho do Porto.

Enfrentou diversas dificuldades ao longo da sua vida, designadamente a doença da vinha conhecida por filoxera.

Morreu no dia 26 de março de 1896, deixando uma fortuna considerável e cerca de trinta quintas, mas mais importante perduram na memória a sua tenacidade e bondade.

Antónia_Adelaide_Ferreira_1.png

14 de junho de 1123

14 de junho de 1123

Depois de D. Teresa de Leão, mãe de D. Afonso Henriques, ter atribuído a D. Hugo um território onde hoje está a cidade do Porto, este concedeu nesta data carta de foral aos habitantes deste burgo.

Personalidade nascida neste dia

No dia 14 de junho de 1769 nasceu D. Marcos de Noronha e Brito, 8.º conde dos Arcos.

Foi um administrador colonial português, tendo sido o último vice-rei do Brasil.

Quando a familia real portuguesa chegou ao Brasil na sua fuga às invasões napoleónicas, D. Marcos de Noronha e Brito foi transferido para a Baía como governador.

Nesta província estabeleceu a primeira tipografia, criou uma biblioteca pública e o Teatro de São João, entre outras obras marcantes.

Acabou por ser expulso do Brasil por D. Pedro I, uma vez que o exército não suportava os maus tratos infligidos.

Morreu no dia 6 de maio de 1828.

 

 

6 de junho de 1999

6 de junho de 1999

Neste dia foi inaugurado o Museu de Arte Contemporânea da Fundação de Serralves na cidade do Porto.

O edifício, projetado por Siza Vieira, está localizado no Parque de Serralves e é um espaço de referência internacional no âmbito da arte contemporânea.

A sua coleção permanente tem obras de artistas desde os finais da década de 60 do século XX até aos dias de hoje.

museu_serralves.jpg

Personalidade nascida neste dia

No dia 6 de junho de 1502 nasceu o rei de Portugal, D. João III, que teve os cognomes de O Piedoso ou O Colonizador.

O seu reinado durou quase 36 anos entre 13 de dezembro de 1521 e 11 de junho de 1557, dia da sua morte.

Herdou de seu pai, o rei D. Manuel I, um vasto império, tendo dado continuidade à política centralizadora do seu antecessor.

O seu reinado também ficou marcado pela negociação das ilhas Molucas com Espanha, pela aquisição das colónias de Diu, Bombaim ou Macau e pela chegada pioneira de um grupo de portugueses ao Japão em 1543. Ficou assim a presença portuguesa estendida entre Lisboa e Nagasaki.

Foi também durante o seu reinado que se iniciou a colonização efetiva do Brasil e se deu a introdução da Inquisição em Portugal em 1536.

Os seus dez filhos pereceram, pelo que após a sua morte subiu ao trono D. Sebastião, seu neto.

D._João_III_-_Cristóvão_Lopes_(attrib).png

2 de junho de 1854

2 de junho de 1854

Neste dia foi fundado o jornal O Comércio do Porto que à data do seu encerramento em 2005 era o segundo jornal mais antigo em Portugal.

Inicialmente designado por O Commercio e com uma periodicidade trissemanal às segundas, quartas e sextas, vendia-se por 40 réis.

No ano de 1855 passou a ser um jornal diário e no ano seguinte adotou a sua designação conhecida até hoje.

Teve algumas figuras ilustres como seus colaboradores, destacando-se o rei D. Carlos, a rainha D. Amélia ou Camilo Castelo Branco, só para citar alguns exemplos.

A sua última edição foi impressa no dia 30 de julho de 2005 depois de uma tentativa frustrada de um grupo espanhol salvar o jornal.

Personalidade nascida neste dia

No dia 2 de junho de 1865 nasceu Amália Luazes, pedagoga e escritora portuguesa.

Foi uma grande defensora da educação da mulher e da extinção do analfabetismo, tendo fundado as secções masculina e feminina do Instituto do Professorado Primário Oficial Português.

Publicou as obras Método Legográfico Luazes, Contos para os nossos Netos, Leituras Instrutivas e A Escola da Vida. As duas últimas obras referidas foram aprovadas pelo governo.

Estas obras foram premiadas na Exposição Internacional do Centenário da Independência do Brasil (1922-1923) e na Exposição Internacional de Barcelona em 1929.

No dia 11 de abril de 1931 recebeu o grau de Oficial da Ordem da Instrução Pública, tendo ainda sido condecorada com a Medalha de Mérito da Ctuz Vermelha.

Morreu no dia 24 de dezembro de 1938.

amalia_luazes.jpg

 

17 de maio de 1641

17 de maio de 1641

Neste dia celebraram-se as tréguas entre Portugal e os Estados Gerais das Províncias Unidas, atualmente Holanda.

Estas tréguas celebraram-se depois de um período de guerra entre a União Ibérica resultante da dinastia filipina e a república neerlandesa.

Personalidade nascida neste dia

No dia 17 de maio de 1789 nasceu António Vieira de Magalhães, 1.º visconde de Alpendurada.

Foi presidente da câmara do Porto por três vezes entre 1842 e 1846, 1856 e 1858 e 1847 e 1849.

Além de coronel graduado de cavalaria, era oficial da Ordem de Aviz e Comendador das ordens de Cristo, São Maurício e Lázaro.

Morreu no dia 20 de abril de 1859.

antonio_vieira_magalhaes.jpg

18 de abril de 1120

18 de abril de 1120

Neste dia o bispo do Porto, D. Hugo, recebeu de D. Teresa de Leão, mãe do futuro primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, um vasto território denominado de Couto de Portucale (atual Porto).

couto_portucale

Passados três anos, D. Hugo concedeu carta de foral desta cidade aos seus moradores.

Personalidade nascida neste dia

No dia 18 de abril de 1943 nasceu Adelino Manuel Lopes Amaro da Costa, engenheiro civil e político português.

Foi um dos fundadores do Centro Democrático Social (CDS), deputado à Assembleia Constituinte em 1975 e deputado à Assembleia da República nas legislativas de 1976, 1979 e 1980.

Ocupou o cargo de Ministro da Defesa Nacional no VI Governo Constitucional depois da vitória da Aliança Democrática (AD) nas eleições legislativas de 1980.

Morreu no dia 4 de dezembro de 1980 num acidente de aviação juntamente com Francisco Sá Carneiro, Snu Abecassis e António Patrício Gouveia, quando se deslocavam para um comício no Porto do candidato presidencial General Soares Carneiro.

No dia 13 de julho de 1981 recebeu, a título póstumo, a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.

adelino_amaro_costa.JPG

 

22 de março de 1911

22 de março de 1911

Neste dia foi fundada a Universidade do Porto, com base em duas instituições de ensino superior criadas no século XIX: a Academia Politécnica e a Escola Médico-Cirúrgica.

InsigniaUP.png

Contudo, não deixam de ser fundamentais para a criação desta universidade a Aula de Náutica criada por D. José I em 1762 e a Aula de Debuxo e Desenho estabelecida pela rainha D. Maria I em 1779.

Personalidade nascida neste dia

No dia 22 de março de 1776 nasceu Miguel José de Arriaga Brum da Silveira.

Era formado em Leis pela Universidade de Coimbra e cedo foram reconhecidas as suas qualidades. Com efeito, tendo apenas 26 anos era nomeado Ouvidor das Justiças em Macau, ou seja, era a autoridade da Coroa Portuguesa neste território.

Integrou-se na perfeição na sociedade macaense, tendo inclusivamente aprendido a língua chinesa. Desempenhou um papel diplomático relevante no contexto das Guerras Napoleónicas ao impedir que os ingleses ocupassem Macau.

Ficou também registado o seu muito relevante papel na criação de uma esquadra que combateu com sucesso as atividades dos piratas chineses comandados pelo designado Tigre dos Mares.

O príncipe-regente D. João concedeu-lhe a alcaidaria-mor da ilha do Faial por ter conseguido que o imperador chinês restítuisse os privilégios comerciais aos portugueses, tendo sido feito cavaleiro da Ordem da Torre e Espada, cavaleiro da Ordem de Cristo e comendador da Ordem da Conceição, fidalgo cavaleiro da Casa Real e membro do Conselho de Sua Majestade Fidelíssima.

Morreu em Macau no dia 13 de dezembro de 1824.

Miguel_José_de_Arriaga_Brum_da_Silveira

 

 

31 de janeiro de 1891

31 de janeiro de 1891

Neste dia teve lugar o primeiro movimento revolucionário para a implantação do regime republicano em Portugal.

O que aconteceu foi um levantamento militar na cidade do Porto contra  as cedências do governo ao ultimato britânico de 1890 relacionado com o Mapa Cor-de-Rosa.

Contudo, a revolta foi debelada e teve como resultado a morte de 12 revoltosos, 40 feridos e a fuga para o estrangeiro de alguns dos implicados.

Personalidade nascida neste dia

Nasceu no dia 31 de janeiro de 1512 D.Henrique, rei de Portugal. Era filho do rei D. Manuel I e da infanta de Espanha, D. Maria de Aragão e Castela.

Reinou no período de 4 de agosto de 1578 até ao dia da sua morte, 31 de janeiro de 1580. Ficou conhecido pelos cognomes de O Casto, por ser um membro do clero e não poder deixar descendência legítima, O Cardeal-Rei, por ser um membro do clero ou O Eborense, por ter sido arcebispo da cidade de Évora, onde fundou a primeira universidade desta cidade.

Sucedeu a D. Sebastião depois da sua morte na batalha de Alcácer-Quibir.

Por não ter conseguido do papa Gregório XIII autorização para renunciar à sua posição clerical e procurar uma noiva para gerar descendência e por não ter querido nomear como seu sucessor o seu sobrinho, Prior do Crato, após a sua morte foi uma junta de cinco governadores que assumiu a regência de Portugal.

O trono acabaria por ser ocupado por Filipe II de Espanha e I de Portugal, iniciando-se assim a dinastia filipina.

Henrique_o_Rei

 

5 de janeiro de 1876

5 de janeiro de 1876

Neste dia iniciou-se a construção da Ponte de D. Maria Pia, assim chamada em honra da rainha D. Maria Pia de Sabóia, e que foi inaugurada no dia 4 de novembro de 1877.

300px-Ponte_Maria_Pia_-_Porto.JPG

É considerada, a par do Viaduto de Garabit, como uma das maiores obras-primas de Gustave Eiffel.

Foi classificada em 1982 como Monumento Nacional pelo IGESPAR e em 1990 como International Historic Civil Engineering Landmark pela American Society of Engineering (ASCE).

Em setembro de 2013, o jornal inglês The Guardian considerou-a uma das 10 pontes mais belas do mundo.

Personalidade nascida neste dia

 

No dia 5 de janeiro de 1801 nasceu Manuel da Silva Passos, mais conhecido por Passos Manuel.

Foi um advogado e parlamentar brilhante, tendo sido ministro em diversos ministérios e o líder incontestado dos setembristas.

Com o restabelecimento da monarquia absoluta por D. Miguel esteve no exílio. No entanto, esta experiência mostrou-lhe o quanto Portugal estava atrasado e a urgente necessidade de reformas estruturais inadiáveis.

A sua ação governativa no decurso da monarquia constitucional foi vasta em áreas como a educação, a cultura, as finanças ou a organização territorial.

Terminou os seus dias na cidade de Santarém. Morreu no dia 18 de janeiro de 1862.

Atualmente a Fundação Passos Canavarro, liderada por Pedro Canavarro, um seu descendente, preserva a sua memória.

Passos_Manuel