15 de julho de 1799

15 de julho de 1799

A rainha D. Maria I, por força da sua instabilidade mental, deixou de ter condições para manter a chefia de Estado.

Este processo de crescente incapacidade mental para gerir o país terá começado em 1792 e para o qual contribuiu o facto do pai, rei D. José I, ter permitido ao marquês de Pombal perseguir os jesuítas, as mortes do marido, D. Pedro III e do príncipe herdeiro, bem como a revolução francesa que culminou com a execução do rei Luís XVI na guilhotina.

É assim que neste dia, o príncipe D. João assume a regência atè à morte da rainha no dia 20 de março de 1816, data em que se inicia o seu reinado como D. João VI.

Personalidade nascida neste dia

No dia 15 de julho de 1939 nasceu Aníbal António Cavaco Silva na localidade algarvia de Boliqueime.

É economista e professor universitário, tendo exercido diversas funções políticas, destacando-se as de primeiro-ministro e de presidente da república.

Iniciou as suas funções políticas como ministro das Finanças de Francisco Sá Carneiro de 2 de janeiro de 1980 até 10 de janeiro de 1981.

Foi o 13.º primeiro-ministro de Portugal entre 5 de novembro de 1985 e 27 de outubro de 1995, destacando-se o facto de ter conseguido a primeira maioria absoluta da democracia portuguesa depois do 25 de abril.

No período de 9 de março de 2006 até ao mesmo dia do ano de 2016 exerceu as funções de presidente da república, o 19.º da história de Portugal.

cavaco_silva

Anúncios

9 de junho de 1448

9 de junho de 1448

Neste dia D. Afonso V assumiu o trono a que tinha ascendido com seis anos de idade.

Com efeito, até atingir a maioridade a sua mãe assumiu inicialmente a regência que depois foi para o seu tio D. Pedro, Duque de Coimbra.

Ao assumir o trono anulou todos os editais aprovados pela regência e, com a ajuda do seu tio D. Afonso I, Duque de Bragança, declarou D. Pedro inimigo do reino e derrotou-o na batalha de Alfarrobeira.

Personalidade nascida neste dia

No dia 9 de junho de 1900 nasceu na cidade invicta o escritor e poeta português, José Gomes Ferreira.

Ainda muito jovem colaborou com Fernando Pessoa na elaboração de um soneto para a revista Ressurreição.

Politicamente sempre se revelou uma homem de esquerda, tendo inclusivamente sido candidato às eleições legislativas de 1979 pela Aliança do Povo Unido (APU). Mais tarde aderiu ao Partido Comunista Português (PCP).

Deixou uma obra vastíssima, publicada entre 1918 e 1990, sendo considerada a sua maior obra a crónica de 1977 Intervenção Sonâmbula.

No conjunto de prémios e homenagens que recebeu destacam-se a atribuição do grau de Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada a 9 de abril de 1981 e do grau de Grande-Oficial da Ordem da Liberdade a 1 de outubro de 1985.

Morreu em Lisboa no dia 8 de fevereiro de 1985.

jose-gomes-ferreira

 

26 de abril de 1500

26 de abril de 1500

Neste dia o Frei Henrique de Coimbra, pertencente à Ordem dos Frades Menores, celebrou a primeira missa no Brasil.

De facto, este missionário célebre na Índia e em África, viajou na frota de Pedro Álvares Cabral, dirigindo um grupo de religiosos destinados às missões no Oriente.

200px-Meirelles-primeiramissa2

Personalidade nascida neste dia

No dia 26 de abril de 1648 nasceu D. Pedro II, rei de Portugal desde 1683 até 9 de dezembro de 1706, data da sua morte.

No entanto, já exercia as funções de regente desde 1668 por força da instabilidade mental do seu irmão, D. Afonso VI.

O historiador Veríssimo Serrão refere na sua História de Portugal que “Um historiador coevo exaltou as suas qualidades físicas, tanto na destreza das armas como no toureio a cavalo, por ter uma agilidade e fortaleza que o predispunham para exercícios de violência.”

O seu reinado ficou marcado pela confirmação da aliança luso-inglesa, pela consolidação da independência de Portugal depois da Guerra da Restauração com a assinatura do Tratado de Lisboa em 1668 e pela assinatura do Tratado de Methuen em 1703, que levou à estagnação da indústria textil no reino lusitano.

Morreu com 58 anos de apoplexia e jaz sepultado no Panteão dos Braganças em São Vicente de Fora.

D._Pedro_II,_Rei_de_Portugal

 

31 de janeiro de 1891

31 de janeiro de 1891

Neste dia teve lugar o primeiro movimento revolucionário para a implantação do regime republicano em Portugal.

O que aconteceu foi um levantamento militar na cidade do Porto contra  as cedências do governo ao ultimato britânico de 1890 relacionado com o Mapa Cor-de-Rosa.

Contudo, a revolta foi debelada e teve como resultado a morte de 12 revoltosos, 40 feridos e a fuga para o estrangeiro de alguns dos implicados.

Personalidade nascida neste dia

Nasceu no dia 31 de janeiro de 1512 D.Henrique, rei de Portugal. Era filho do rei D. Manuel I e da infanta de Espanha, D. Maria de Aragão e Castela.

Reinou no período de 4 de agosto de 1578 até ao dia da sua morte, 31 de janeiro de 1580. Ficou conhecido pelos cognomes de O Casto, por ser um membro do clero e não poder deixar descendência legítima, O Cardeal-Rei, por ser um membro do clero ou O Eborense, por ter sido arcebispo da cidade de Évora, onde fundou a primeira universidade desta cidade.

Sucedeu a D. Sebastião depois da sua morte na batalha de Alcácer-Quibir.

Por não ter conseguido do papa Gregório XIII autorização para renunciar à sua posição clerical e procurar uma noiva para gerar descendência e por não ter querido nomear como seu sucessor o seu sobrinho, Prior do Crato, após a sua morte foi uma junta de cinco governadores que assumiu a regência de Portugal.

O trono acabaria por ser ocupado por Filipe II de Espanha e I de Portugal, iniciando-se assim a dinastia filipina.

Henrique_o_Rei

 

9 de dezembro de 1097

9 de dezembro de 1097

Neste dia, em Santiago de Compostela, o Conde D. Henrique reivindica o domínio das terras portucalenses.

reis.h1

Com efeito, entre 1095 e 1097, o conde D. Henrique e a sua mulher já tinham o governo dos territórios do Porto, Coimbra e Santarém, mas só após a morte de D. Afonso VI de Leão, Castela e Galiza, pai de D. Teresa de Aragão, sua mulher, ousa agir como potência independente.

Estava assim criado o embrião que daria origem a Portugal.

Personalidade nascida neste dia

No dia 9 de dezembro de 1392 nasceu D. Pedro, infante de Portugal e 1.º duque de Coimbra.

Era filho do rei D. João I e de Filipa de Lencastre. Foi regente do reino entre 1439 e 1448, tendo ficado conhecido pelo Infante das Sete Partidas devido às suas viagens pelo estrangeiro.

Combateu com pai em 1415 na conquista de Ceuta, tendo sido feito cavaleiro no dia seguinte. Foi também nesta altura que lhe foi atríbuido o ducado de Coimbra.

Conjuntamente com o irmão D. Henrique, duque de Viseu, são os primeiros duques criados em Portugal.

No ano de 1428, quando regressou a Portugal trouxe no seu séquito um fidalgo asturiano, de seu nome Diogo de Cabedo, que mais tarde se estabelece em Setúbal e inicia a família dos Cabedos de Setúbal.

D. Pedro morreu no dia 20 de maio de 1449 na batalha de Alfarrobeira, perto de Alverca.

240px-Infante_d_pedro_duque_de_coimbra