Razões reais – parte XI

O Rei – árbitro nacional A posição de chefe de estado deve ser necessariamente de imparcialidade e com um foco único: o interesse do povo que se representa. De facto, seja um regime republicano ou monárquico, em todas as suas variantes a posição de chefe de estado tem a mesma função, ou seja, a representação […]

21 de julho de 1327

21 de julho de 1327 Neste dia travou-se a Batalha Naval do Cabo de São Vicente entre as armadas portuguesa e castelhana. A armada portuguesa era comandada pelo almirante genovês ao serviço de Portugal, Manuel Passanha ou Pessanha, que tinha sido contrato pelo rei D. Dinis com o objetivo de reorganizar as muito incipiente forças […]

17 de julho de 1381

17 de julho de 1381 Neste dia travou-se a batalha naval de Saltes durante a terceira guerra fernandina entre as forças portuguesas comandadas por João Afonso Telo e as forças castelhanas comandadas por Fernando Sánchez de Tovar. Esta batalha terminou com uma vitória retumbante das forças castelhanas, dado que a armada portuguesa perdeu 22 das […]

15 de julho de 1799

15 de julho de 1799 A rainha D. Maria I, por força da sua instabilidade mental, deixou de ter condições para manter a chefia de Estado. Este processo de crescente incapacidade mental para gerir o país terá começado em 1792 e para o qual contribuiu o facto do pai, rei D. José I, ter permitido […]

14 de julho de 1976

14 de julho de 1976 Neste dia o General Ramalho Eanes é investido como 16.º presidente da república, sucedendo ao também General Francisco Costa Gomes. Este seu primeiro mandato durou até 9 de março de 1986 e resultou da vitória nas eleições de 27 de junho de 1976 com 62 % dos votos contra 17 […]

13 de julho de 1979

13 de julho de 1979 Neste dia o Presidente da República, General Ramalho Eanes, tomou a decisão de dissolver o parlamento, de marcar eleições intercalares e de indigitar uma personalidade para assumir um governo que preparasse este processo eleitoral. Esta ato levou à indigitação do V Governo Constitucional liderado, pela primeira vez e até agora […]

Razões reais – parte IX

O custo das instituições O senso comum parece dizer-nos que as monarquias poderiam originar maior despesa do estado do que as repúblicas, mas os dados demonstram precisamente o contrário. O Dr. Mário Saraiva faz referência no seu livro Razões Reais a diversos exemplos que evidenciam como a república fica mais cara que as monarquias modernas. Recorda, por […]

Razões reais – parte VIII

Objeções à hereditariedade Os republicanos utilizam também como argumento contra a monarquia a possibilidade de o Rei ou o seu sucessor serem incapazes de exercer a sua missão. Deste modo, porque os regimes monárquicos não são eletivos, ficaria um povo e um país presos a este “triste fado”. Ora, esta é uma ideia completamente errada, […]

Razões reais – parte VII

A hereditariedade monárquica  Os republicanos costumam invocar como razão maior da sua oposição aos regimes monárquicos a vontade de poder escolher o chefe de estado, não reconhecendo na hereditariedade valor suficiente para esta função. Ora, aquilo que os republicanos desconhecem muitas vezes é que a hereditariedade surgiu nas sociedades para combater as lutas de sucessão […]