24 de maio de 1861

24 de maio de 1861

Neste dia foi fundada a Associação Nacional 1.º de Dezembro de 1640 com 40 membros como simbologia dos 40 conjurados.

Atualmente tem a designação de Sociedade Histórica da Independência de Portugal e promove o culto do amor pela pátria, a defesa da integridade do seu património, a projeção da cultura nacional, com especial relevo para a língua portuguesa, a comemoração das datas nacionais e a preservação da dignidade de Portugal como nação livre e independente.

A motivação para a sua criação foi o surgimento de um sentimento iberista que era preciso contrariar.

Personalidade nascida neste dia

No dia 24 de maio de 1898 nasceu na localidade de Ossela, concelho de Oliveira de Azeméis, José Maria Ferreira de Castro, escritor português.

Deixou uma obra vasta, tornando-se num dos autores com mais obras traduzidas no mundo, precursora do neo-realismo e inseridas na categoria de literatura universal moderna.

A sua maior obra, A Selva, publicada em 1930, já foi inclusivamente adaptada ao cinema.

Morreu na cidade invicta no dia 29 de junho de 1974.

fcastro20anos2030

 

Anúncios

1 de maio de 1500

1 de maio de 1500

A carta escrita por Pero Vaz de Caminha ao rei D. Manuel I com a data de 1 de maio de 1500 é considerada a certidão de nascimento do Brasil, embora só tivesse sido publicada no século XIX, mais concretamente em 1817.

220px-Carta-caminha.png

Esta carta constitui um dos três únicos testemunhos do descobrimento do Brasil, sendo os outros dois a Relação do Piloto Anônimo e a Carta do Mestre João.

Personalidade nascida neste dia

No dia 1 de maio de 1626 nasceu na Índia o nobre e político português, D. António Álvares da Cunha, 17.º senhor de Tábua, que se notabilizou como um dos Quarenta Conjurados.

Foi ainda trinchante da Casa Real de D. João IV, D. Afonso VI e de D. Pedro II, guarda-mór da Torre do Tombo e deputado da Junta dos Três Estados.

Refira-se ainda que foi o primeiro membro português da Royal Society de Londres, tendo sido eleito em 1668.

Morreu no dia 26 de maio de 1690.

28 de abril de 1886

28 de abril de 1886

Neste dia foi inaugurado o monumento à libertação de Portugal do domínio espanhol em 1 de dezembro de 1640.

Este monumento, que consiste num obelisco com 30 metros de altura, foi custeado por subscrição pública aberta em Portugal e no Brasil.

A autoria do monumento é de António Tomás da Fonseca, de José Simões de Almeida (execução das estátuas do lado norte) e de Alberto Nunes (execução das estátuas do lado sul).

A sua construção foi da responsabilidade de Sérgio Augusto de Barros.

restauradores

Personalidade nascida neste dia

No dia 28 de abril de 1568 nasceu em Vila Viçosa o 7.º duque de Bragança, D. Teodósio II.

Foi feito pagem do rei D. sebastião que, estimando tanto a sua presença, levou-o para Alcácer-Quibir com apenas 10 anos.

Durante a batalha só abandonou a companhia do rei quando este, vendo a situação a ficar muito grave, determinou a sua retirada.

Contudo, D. Teodósio fugiu à primeira oportunidade para a frente de combate tendo acabado por ser ferido e capturado pelos marroquinos.

A sua bravura impressionou tanto o rei de Marrocos que o deixou regressar a casa, via Espanha, em agosto de 1579.

As suas aspirações ao trono de Portugal, depois da morte do Cardeal-Rei Henrique de Portugal em 1580, foram frustradas pelo início da dinastia filipina.

Morreu na localidade onde nasceu no dia 29 de novembro de 1630.

210px-Teodósio_II.png

26 de abril de 1500

26 de abril de 1500

Neste dia o Frei Henrique de Coimbra, pertencente à Ordem dos Frades Menores, celebrou a primeira missa no Brasil.

De facto, este missionário célebre na Índia e em África, viajou na frota de Pedro Álvares Cabral, dirigindo um grupo de religiosos destinados às missões no Oriente.

200px-Meirelles-primeiramissa2

Personalidade nascida neste dia

No dia 26 de abril de 1648 nasceu D. Pedro II, rei de Portugal desde 1683 até 9 de dezembro de 1706, data da sua morte.

No entanto, já exercia as funções de regente desde 1668 por força da instabilidade mental do seu irmão, D. Afonso VI.

O historiador Veríssimo Serrão refere na sua História de Portugal que “Um historiador coevo exaltou as suas qualidades físicas, tanto na destreza das armas como no toureio a cavalo, por ter uma agilidade e fortaleza que o predispunham para exercícios de violência.”

O seu reinado ficou marcado pela confirmação da aliança luso-inglesa, pela consolidação da independência de Portugal depois da Guerra da Restauração com a assinatura do Tratado de Lisboa em 1668 e pela assinatura do Tratado de Methuen em 1703, que levou à estagnação da indústria textil no reino lusitano.

Morreu com 58 anos de apoplexia e jaz sepultado no Panteão dos Braganças em São Vicente de Fora.

D._Pedro_II,_Rei_de_Portugal

 

22 de abril de 1500

22 de abril de 1500

Nesta data Pedro Álvares Cabral torna-se no primeiro europeu a chegar ao Brasil.

Desembarque_de_Pedro_Álvares_Cabral_em_Porto_Seguro_em_1500_by_Oscar_Pereira_da_Silva_(1865–1939).jpg

Este território era habitado pelos indígenas ameríndios, que estavam divididos entre milhares de grupos étnicos e linguísticos, mas com a chegada do navegador português passa a fazer parte do Império Português.

Personalidade nascida neste dia

No dia 22 de abril de 1640 nasceu a freira portuguesa, Mariana Mendes da Costa Alcoforado ou Mariana Vaz Alcoforado.

Era freira no convento de Nossa Senhora da Conceição em Beja, mas ficou famosa por ser considerada a autora das cinco Lettres Portugaises, que foram dirigidas ao Marquês Noel Bouton de Chamilly. Este marquês, oficial militar francês, lutou ao lado dos portugueses na Guerra da Restauração.

Esta obra literária tornou-se num clássico da literatura mundial e refletia o escandoloso amor desta freira pelo oficial francês.

Houve quem pusesse em causa a autenticidade destas cartas, incluindo Rousseau, por achá-las belas demais para serem escritas por uma mulher, e os escritores portugueses Alexandre Herculano e Camilo Castelo Branco. A freira Mariana Alcoforado reabilitou-se pelas boas obras e sacrifícios feitos, tendo chegado à posição de abadessa.

Morreu aos 83 anos no dia 28 de julho de 1723.

Sóror_Mariana_Alcoforado_-_Capa

13 de fevereiro de 1668

13 de fevereiro de 1668

Neste dia a assinatura do Tratado de Lisboa pôs um fim à Guerra da Restauração e Espanha reconhece a independência de Portugal.

O tratado foi assinado pelo rei de Portugal, D. Afonso VI, e pelo rei de Espanha, D. Carlos II.

As consequências deste tratado foram a devolução de conquistas e prisioneiros, com exceção da cidade de Ceuta que permanecerá sob o domínio espanhol.

Personalidade nascida neste dia

Nasceu na cidade do Porto no dia 13 de fevereiro de 1906 um dos maiores pensadores portugueses do século XX, George Agostinho Baptista da Silva.

Agostinho da Silva foi filósofo, poeta e ensaísta, tendo como a sua Magnum opus a obra Vida de Pasteur.

O seu percurso académico foi brilhante, tendo concluído a licenciatura de Filologia Clássica na Faculdade de Letras da Universidade do Porto com 20 valores.

Doutorou-se com louvor com a idade de 23 anos ao apresentar a tese O Sentido Histórico das Civilizações Clássicas.

Viveu no Brasil entre 1947 e 1969 e regressou a Portugal com a morte de Salazar.

Ficaram famosas as suas Conversas Vadias emitidas na RTP 1 em 1990.

Morreu em Lisboa no dia 3 de abril de 1994.

agostinho-da-silva2

 

15 de dezembro de 1640

15 de dezembro de 1640

Na sequência da restauração da independência de Portugal ocorrida no 1.º de dezembro, o duque de Bragança, D. João, foi aclamado como rei de Portugal.

250px-Joao_IV_proclaimed_king.jpg

É assim que no dia 15 de dezembro de 1640 assumiu o título de D. João IV, o Restaurador, iniciando-se a Dinastia de Bragança.

O reinado de D. João IV durou entre 1 de dezembro de 1640 e 6 de novembro de 1656.

Personalidade nascida neste dia

No dia 15 de dezembro de 1813 nasceu Manuel Maria da Silva Bruschy.

Licenciou-se em Direito na Universidade de Coimbra, tendo sido advogado, jurisconsulto e escritor.

Foi fundador e redator do jornal A Nação e sócio fundador do Grémio Literário.

Na sua carreira militar constam os registos de ter sido tenente da Brigada Real da Marinha (1828), alferes no exército de D. Miguel e tenente-coronel do exército carlista em 1840.

Morreu em Lisboa no dia 12 de setembro de 1873.

manuel_bruschy

13 de dezembro de 2007

13 de dezembro de 2007

Neste dia foi assinado em Lisboa o Tratado de Lisboa, inicialmente conhecido por Tratado Reformador, que emenda o Tratado da União Europeia assinado em Maastricht (1992) e o tratado que estabelece a Comunidade Europeia assinado em Roma (1957).

Algumas das novidades introduzidas por este tratado foram o aumento do número de decisões por votação com maioria qualificada no Conselho da União Europeia, o aumento do Parlamento Europeu, a criação de um Presidente do Conselho Europeu e de um Alto Representante da União para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança.

Está em vigor desde 1 de dezembro de 2009.

Personalidade nascida neste dia

No dia 13 de dezembro de 1596 nasceu António Luís de Meneses, 1.º marquês de Marialva e 3.º conde de Cantanhede.

Foi um fidalgo e militar português, Senhor de Cantanhede, de Cerva, de Marialva, de Medelo e de São Silvestre, do Conselho de Estado e do Conselho de Guerra, Vedor da Fazenda, Ministro Assistente no Despacho, Governador de Setúbal, de Cascais e da Estremadura, Comendador de Santa Maria de Almonda, São Romão de Bornes e São Cosme de Ázere, na Ordem de Cristo.

Contudo, o papel mais significativo que representou na sociedade portuguesa foi ter sido um dos Quarenta Conjurados, grupo essencial para a garantia da independência de Portugal com a Restauração ocorrida a 1 de dezembro de 1640, depois de 60 anos de governação filipina.

Morreu em 1675.

Retrato_de_D._António_Luis_de_Menezes,_1º_marquês_de_Marialva

2 de dezembro de 1640

2 de dezembro de 1640

No seguimento da restauração da independência de Portugal no dia 1 de dezembro, Santarém foi a primeira cidade a aclamar D. João IV como rei de Portugal.

Esta ação foi liderada por Fernão Teles de Meneses, conde de Unhão, descendente de Vasco da Gama, e marcou a história de Santarém na segunda metade do século XVII, tendo este período da história local ficado conhecido pelo “século do conde de Unhão”.

Personalidade nascida neste dia

No dia 2 de dezembro de 1798 nasceu em pleno Oceano Atlântico nas imediações de Cabo Verde no navio Santa Cruz, António Luís de Seabra e Sousa, 1.º visconde de Seabra.

Foi um jurisconsulto e magistrado português, além de ministro de estado, reitor da Universidade de Coimbra, juiz da Relação do Porto, deputado, Par do Reino, juiz do Supremo Tribunal de Justiça e um político ímpar da monarquia constitucional portuguesa.

Na sua atividade legislativa destaca-se o facto de ser um dos principais autores do projeto do primeiro Código Civil português no período entre 1850 e 1865. Este Código Civil foi aprovado por carta de lei de 1 de julho de 1867 e entrou em vigor no dia 22 de março de 1868, permanecendo até 1967, apesar das diferentes alterações sofridas. Era frequentemente designado por Código Seabra.

O seu título nobiliárquico de visconde de Seabra foi-lhe atribuído pelo rei D. Luís I através de um decreto de 25 de abril de 1865. Foi ainda comendador da Ordem de Torre e Espada e da Ordem de Cristo, grã-cruz da Ordem dos Santos Maurício e Lázaro, de Itália, e comendador da Imperial Ordem da Rosa, do Brasil. Terá ainda recusado a grã-cruz de Sant’Iago da Espada com que terá sido agraciado em 20 de julho de 1860 por carta régia.

Morreu na Quinta de Santa Luzia em Mogofores no mês de fevereiro de 1895.

Antonio_Luis_de_Seabra

 

1 de dezembro de 1640

1 de dezembro de 1640

Neste dia Portugal reconquistou a sua independência perdida em 1580 para a Espanha, sendo conhecido como o Dia da Restauração.

180px-MonumentoRestauradoresLisboa

Nestes 60 anos Portugal foi como uma província espanhola, obrigada a custear as despesas do império espanhol que se encontrava em declínio.

Esta situação criou um sentimento crescente de revolta entre os portugueses e chegou um momento em que cerca de 40 nobres, designados de conjurados, começaram a reunir-se secretamente para organizar a melhor forma de derrotar o rei Filipe III de Portugal (IV de Espanha).

Havia também consenso face ao herdeiro legítimo do trono, que seria D. João, Duque de Bragança, neto de D. Catarina de Bragança, candidata ao trono em 1580.

Foi assim que no primeiro dia de dezembro de 1640 os nobres revoltosos convenceram D. João a aderir à conspiração e invadiram de surpresa o Palácio Real, prenderam a Duquesa de Mântua, vice-rei de Portugal desde 1634, e mataram Miguel de Vasconcelos, o seu Secretário de Estado.

O Duque de Bragança foi aclamado como rei de Portugal com o título de D. João IV e deu-se início à quarta dinastia, denominada de Bragança.

O tratado de paz definitivo entre Portugal e Espanha foi assinado em 1668 (Tratado de Lisboa).

Personalidade nascida neste dia

No dia 1 de dezembro de 1934 nasceu Pedro Mário Alles Tamen, poeta e tradutor literário português.

É licenciado em Direito e foi administrador da Fundação Calouste Gulbenkian entre 1975 e 2000.

O seu livro de estreia foi Poema para Todos os Dias de 1956. Traduziu diversas obras literárias de Gabriel Garcia Marquez, Marcel Proust e Gustave Flaubert.

Recebeu diversos prémios literários destacando-se Prémio de Poesia Luís Miguel Nava em 2006 e o Prémio Literário Casino da Póvoa em 2011.

pedro_tamen