Um ano na história de Portugal – lista de personalidades nascidas em novembro

Personalidades portuguesas nascidas em novembro

A lista de personalidades portuguesas nascidas em novembro encontra-se discriminada abaixo, não pretendendo ser a lista das personalidades portuguesas mais relevantes.

Contudo, é certamente uma lista com muitos portugueses e portuguesas que ao longo dos últimos quase 900 anos se distinguiram nos mais diversos domínios da sociedade.

1 de novembro de 1742 – Luís de Vasconcelos e Sousa, 4.º conde de Figueiró

2 de novembro de 1877 – Teixeira de Pascoaes

3 de novembro de 1914 – António Dacosta

4 de novembro de 1972 – Luís Figo

5 de novembro de 1846 – Joaquim Pimenta de Castro

6 de novembro de 1919 – Sophia de Mello Breyner Andresen

7 de novembro de 1918 – D. Maria Teresa do Carmo de Noronha

8 de novembro de 1899 – Vassalo e Silva

9 de novembro de 1713 – D. Pedro José de Alcântara de Menezes Noronha Coutinho, 4.º marquês de Marialva

10 de novembro de 1858 – D. Aldegundes de Bragança

11 de novembro de 1154 – D. Sancho I, rei de Portugal

12 de novembro de 1855 – Mouzinho de Albuquerque

13 de novembro de 1897 – José Ângelo Cottinelli Telmo

14 de novembro de 1839 – Júlio Dinis

15 de novembro de 1889 – D. Manuel II

16 de novembro de 1922 – José Saramago

17 de novembro de 1433 – D. Fernando, 2.º Duque de Viseu

18 de novembro de 1871 – Manuel de Sousa da Câmara

19 de novembro de 1855 – José Gonçalves de Guimarães Serôdio

20 de novembro de 1820 – António de Serpa Pimentel

21 de novembro de 1857 – Columbano Bordalo Pinheiro

22 de novembro de 1966 – D. Isabel de Herédia

23 de novembro de 1948 – Leonor Beleza

24 de novembro de 1906 – António Gedeão

25 de novembro de 1638 – D. Catarina de Bragança

26 de novembro de 1748 – Margarida Delfina Teles da Silva

27 de novembro de 1729 – Pedro Alexandrino de Carvalho

28 de novembro de 1800 – Filipe Folque

29 de novembro de 1874 – Egas Moniz

30 de novembro de 1720 – André Soares

Anúncios

Um ano na história de Portugal – lista de acontecimentos do mês de novembro

Acontecimentos relevantes no mês de novembro

A lista abaixo compila acontecimentos relevantes da história de Portugal que ocorreram no mês de novembro, sendo que cada um deles é objeto de um post específico neste blogue.

Podem não ser os acontecimentos mais relevantes de cada um dos dias, mas são certamente importantes na história de Portugal e contribuíram de alguma forma para o país que somos hoje.

1 de novembro de 1755 – Terramoto de Lisboa

2 de novembro de 1830 – D. Miguel I é instado pelo rei de Inglaterra, Guilherme IV, a conceder uma amnistia a D. Maria

3 de novembro de 1887 – Fundação da Associação Académica de Coimbra

4 de novembro de 1720 – Fundação da Academia Real da História Portuguesa

5 de novembro de 1817 – Casamento de D. Pedro com a arquiduquesa de Áustria, D. Maria Leopoldina

6 de novembro de 1836 – Publicação em decreto da Reforma Administrativa de Passos Manuel

7 de novembro de 1716 – Elevação de Lisboa à condição de Patriarcado

8 de novembro de 1893 – Casamento de D. Miguel Januário de Bragança com Maria Teresa de Lowenstein-Wertheim-Rosenberg

9 de novembro de 1978 – Ratificação de Portugal da Convenção Europeia dos Direitos do Homem

10 de novembro de 1799 – Casamento de D. Leonor Benedita Maria de Oyenhausen de Almeida, 5.ª marquesa de Alorna, com D. João José Luis Mascarenhas Barreto, 6.º marquês de Fronteira

11 de novembro de 1861 – Início do reinado de D. Luís I

12 de novembro de 1877 – Início da expedição de Serpa Pinto em África

13 de novembro de 1774 – Ratificação do tratado de paz entre Portugal e Marrocos

14 de novembro de 1755 – Publicação do alvará que determina a reconstrução da Ribeira das Naus

15 de novembro de 1656 – Aclamação de D. Afonso VI como rei de Portugal

16 de novembro de 1989 – Portugal assume a presidência do Conselho da Europa

17 de novembro de 1717 – Início da construção do Convento Nacional de Mafra

18 de novembro de 1488 – Bartolomeu Dias dobra o Cabo das Tormentas

19 de novembro de 1719 – Ascenção a Cardeal de D. José Pereira de Lacerda

20 de novembro de 1511 – Naufrágio da nau Frol de la mar

21 de novembro de 1960 – Adesão de Portugal ao Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento e ao Fundo Monetário Internacional

22 de novembro de 1497 Vasco da Gama dobra o Cabo da Boa Esperança

23 de novembro de 1918 – Regresso a Lisboa das primeiras tropas do Corpo Expedicionário Português

24 de novembro de 1936 – Publicação da reforma do ensino primário

25 de novembro de 1435 – Ratificação por D. Duarte I dos tratados com Inglaterra

26 de novembro de 1989 – Admissão de Agustina Bessa-Luis e Isabel Magalhães como sócias efetivas da Academia das Ciências de Lisboa

27 de novembro de 1807 – Embarque da família real portuguesa rumo ao Brasil

28 de novembro de 1520 – Fernão de Magalhães chega ao Oceano Pacífico

29 de novembro de 1387 – Assinatura do Tratado de Monção

30 de novembro de 1162 – Reconquista de Beja

30 de novembro de 1162

30 de novembro de 1162

Neste dia Beja foi reconquistada aos mouros por um exército de cavaleiros-vilãos de Santarém comandados por Fernão Gonçalves. Outras fontes também referem a participação nesta reconquista de Geraldo Sem Pavor.

Na sequência deste feito foi construída a ermida de Santo André.

Personalidade nascida neste dia

No dia 30 de novembro de 1720 nasceu André Soares, de seu nome completo André Ribeiro Soares da Silva.

Foi um arquiteto de barroco rococó num estilo muito pessoal.

Durante muitos anos a sua obra foi completamente ignorada e em grande parte atribuída ao arquiteto Carlos Amarante.

O reconhecimento merecido da sua obra só aconteceu quando o historiador americano Robert Chester Smith veio para Portugal e o considera um dos expoentes do rococó na Europa. Este historiador diz mesmo que Braga é uma cidade “soaresca”.

Na sua vasta obra destacam-se a Capela de Santa Maria Madalena da Falperra, o edifício da Câmara Municipal de Braga, o Palácio do Raio, a Igrja dos Congregados e o Arco da Porta Nova.

É, nas palavras de Eduardo Pires de Oliveira, “o vulto mais espantoso de toda a história artística bracarense”.

Morreu em 1769 com 49 anos.

220px-Igreja_de_Santa_Maria_Madalena-Braga

29 de novembro de 1387

29 de novembro de 1387

Neste dia foi assinada uma trégua de três anos entre Portugal e Castela depois de diversas batalhas subsequentes à Batalha de Aljubarrota.

A assinatura foi feita em Monção entre D. João I de Portugal e D. João I de Castela e permitiu a Portugal reaver as praças de Olivença, Mértola, Castelo Mendo e Castelo Melhor, tendo Portugal cedido Salvaterra e Tui.

Personalidade nascida neste dia

No dia 29 de novembro de 1874 nasceu aquele que viria ser o primeiro Prémio Nobel português, António Caetano de Abreu Freire Egas Moniz.

Provinha de uma família aristocrata rural, os viscondes de Baçar.

O seu tio paterno e padrinho, padre Caetano de Pina Resende Abreu e Sá Freire, insistiu para que fosse adicionado Egas Moniz ao seu apelido devido à sua descendência direta do aio de D. Afonso Henriques, Egas Moniz.

150px-Egas_Moniz_na_Estacao_S._Bento

A sua atividade médica já foi descrita sucintamente no post relativo à atribuição do prémio Nobel em 27 de outubro de 1949.

O Professor Egas Moniz também se distinguiu nas áreas política e literária, tendo sido fundador do Partido Republicano Centrista.

Foi embaixador de Portugal em Madrid em 1917 e em 1918 foi Ministro dos Negócios Estrangeiros.

Em termos literários destacam-se as obras “A nossa casa” e “Confidências de um investigador científico”. Realce ainda para um notável ensaio de crítica literária sobre a obra de Júlio Dinis, publicado em 1924, no qual demonstrou que este escritor se tinha inspirado em personagens reais.

Morreu em Lisboa no dia 13 de dezembro de 1955.

200px-Moniz

28 de novembro de 1520

28 de novembro de 1520

Neste dia, depois de terem passado pela passagem que ficou conhecida como Estreito de Magalhães, três das cinco embarcações restantes da frota inicial de Fernão de Magalhães chegaram ao Oceano Pacífico.

Fernão de Magalhães chamou-lhe Mar Pacífico por causa do seu aspeto muito calmo. Deste modo, Fernão de Magalhães e a sua tripulação tornaram-se nos primeiros europeus a chegar à Terra do Fogo.

Personalidade nascida neste dia

No dia 28 de novembro de 1800 nasceu Filipe Folque, que veio a ser um político, militar e matemático português.

Doutorou-se em Matemáticas na Universidade de Coimbra e no dia 10 de novembro de 1834 foi admitido na Academia Real das Ciências de Lisboa.

Esteve envolvido na criação do observatório astronómico de Lisboa na Escola Politécnica e chegou a ser professor de matemática das filhas de D. Maria II.

Os serviços prestados ao reino garantiram-lhe a atribuição de um título nobiliárquico, que sempre recusou. Contudo, após muita insistência da rainha aceitou que o título de conde de Nova Goa fosse atribuído ao seu genro, D. Luiz Caetano de Castro e Almeida Pimentel de Sequeira e Abreu.

Foi deputado pelo círculo da cidade de Portalegre onde nasceu.

Morreu em Lisboa no dia 27 de dezembro de 1874.

220px-Filipe-Folque

27 de novembro de 1807

27 de novembro de 1807

Neste dia a família real portuguesa embarcou rumo ao Brasil devido à invasão do país pelas tropas francesas comandadas pelo general Junot.

O cenário de transferência da família real já tinha sido equacionado por diversas vezes desde a crise de 1580. De facto, com a ascensão do império de Napoleão Bonaparte no início do século XIX, voltou a equacionar-se esta possibilidade, que foi defendida pelo marquês da Alorna em 30 de maio de 1801 e mais tarde, em 16 de agosto de 1803, por D. Rodrigo de Sousa Coutinho.

Na segunda metade de 1807, a França entregou a Portugal as determinações de Napoleão que incluíam a quebra dos pactos com Inglaterra, a adesão ao bloqueio continental, o encerramento dos portos portugueses à navegação inglesa e uma declaração de guerra a Inglaterra.

Na sequência destes acontecimentos formaram-se no Conselho de Estado de Portugal duas fações denominadas “partido francês” e “partido inglês”, que defendiam naturalmente duas posições opostas. O “partido francês” era liderado por D. António Araújo e Azevedo e o “partido inglês” por D. Rodrigo de Sousa Coutinho.

Foram efetuadas diversas reuniões durante o verão e outono desse ano, tendo sido subscrita em 22 de outubro a “Convenção secreta sobre a transferência para o Brasil da sede da Monarquia Portuguesa e ocupação temporária da ilha da Madeira por tropas britânicas”, já referenciada neste blogue.

No dia 27 de novembro a família real embarcou, tendo a esquadra portuguesa sido reforçada por quatro naus da Marinha Real Britânica comandadas pelo capitão Graham Moore.

Personalidade nascida neste dia

No dia 27 de novembro de 1729 nasceu o pintor Pedro Alexandrino de Carvalho.

Em termos artísticos começou por ser introduzido no barroco italiano, tendo evoluído para o rococó francês, movimento do qual se tornou um dos melhores executantes portugueses. Ainda teve tempo para executar algumas pinturas de influência neoclássica no final da sua carreira.

A sua obra é essencialmente de índole religiosa com trabalhos realizados em diversas igrejas de Lisboa reconstruídas depois do terramoto de 1755.

Morreu no dia 27 de janeiro de 1810 com 80 anos e está sepultado na Igreja de São José em Lisboa.

Pedro_Alexandrino_de_Carvalho

 

26 de novembro de 1989

26 de novembro de 1989

Neste dia Agustina Bessa-Luis e Isabel Magalhães são admitidas como sócias efetivas da Academia das Ciências de Lisboa.

250px-Placaacl

Deste modo, tornam-se nas primeiras mulheres a serem admitidas nesta instituição fundada a 24 de dezembro de 1779 como Academia Real das Ciências.

A sua fundação acontece em pleno movimento cultural e intelectual designado de Iluminismo no reinado de D. Maria I de Portugal e D. Pedro III.

Atualmente, a função desta instituição é, além de ser o órgão consultivo do governo em matéria linguística, incentivar a investigação científica, estimular o estudo da língua e literatura portuguesas e o estudo da história portuguesa e das relações com outros países.

Personalidade nascida neste dia

No dia 26 de novembro de 1748 nasceu Margarida Delfina Teles da Silva na cidade de Lisboa.

Era filha do 6.º conde de Vilar Maior e da 6.ª condessa de Tarouca. Casou no dia 12 de novembro de 1775 com o 1.º marquês de Borba, com o qual teve quatro filhos, entre os quais o 2.º marquês de Borba e o 1.º conde do Barreiro.

Tinha nove anos quando se deu o grande terramoto de 1755 e nesse dia, quando o palácio dos seus pais foi evacuado, Margarida ficou para trás tendo sido encontrada mais tarde por um criado com os bentinhos de Nossa Senhora na mão no meio dos escombros.

Foi uma mulher muito caridosa, religiosa e extremamente culta, fluente na escrita do latim e no inglês, alemão e italiano falados e escritos. Também sabia um pouco de grego.

Correspondeu-se com as figuras mais ilustres da Igreja da sua época, escrevendo inclusivamente uma carta ao Papa Pio VII que era um testemunho eloquente do seu amor à Igreja.

Todos os seus escritos eram para ser publicados, mas Margarida Delfina Teles da Silva, que odiava a exaltação e os louvores à sua pessoa, destruiu-os.

Morreu a rezar e a praticar a caridade, como sempre tinha vivido, ficando conhecida pelos seus descendentes como a Avó Santa.

margarida_silva

25 de novembro de 1435

25 de novembro de 1435

Neste dia D. Duarte I, rei de Portugal, ratificou os tratados assinados (Tratado de Windsor) entre D. João I e os monarcas ingleses Ricardo II, Henrique IV e Henrique V.

O Tratado de Windsor entre Portugal e Inglaterra é a mais antiga aliança diplomática do mundo ainda em vigor e foi assinado depois da ajuda dos ingleses na vitória de Aljubarrota.

Personalidade nascida neste dia

No dia 25 de novembro de 1638 nasceu Catarina Henriqueta de Bragança, infanta de Portugal, princesa da Beira e mais tarde rainha consorte de Inglaterra e Escócia através do seu casamento com o rei Carlos II da casa de Stuart.

Era filha do rei D. João IV e da rainha D. Luisa de Gusmão.

Enquanto rainha consorte de Inglaterra nunca foi muito popular por ser católica, mas deixou para a posteridade a geleia de laranja, o hábito de beber chá e introduziu o uso dos talheres e do tabaco.

O seu casamento com Carlos II sempre foi tumultuoso porque o rei inglês era-lhe sistematicamente infiel. Acresce que, apesar de ter engravidado por diversas vezes, não conseguiu deixar descendência.

Regressou a Portugal alguns anos após ter enviuvado, tendo chegado a Lisboa no dia 20 de janeiro de 1693.

Morreu no último dia de 1705, tendo sido enterrada na Igreja dos Jerónimos. Mais tarde o seu corpo foi transladado para o Panteão dos Braganças.

Catherine_of_Braganza_-_Lely_1663-65

 

24 de novembro de 1936

24 de novembro de 1936

Neste dia foi publicado o Decreto-lei n.º 27:279 que promovia uma reforma do ensino primário com o intuito de se combater o analfabetismo e assegurar aos portugueses um grau elementar de cultura.

Esta reforma previa o ensino da Língua Portuguesa, Aritmética, Moral, Educação Física e Canto Coral.

Previa também a existência de um único livro para cada classe e a separação dos sexos nas aulas.

Entre outros requisitos destaca-se ainda a obrigatoriedade de todos os alunos pertencerem aos quadros da Mocidade Portuguesa.

Personalidade nascida neste dia

O dia 24 de novembro de 1906 viu nascer em Lisboa o professor e poeta Rómulo Vasco da Gama de Carvalho, mais conhecido pelo pseudónimo de António Gedeão.

Rómulo de Carvalho foi professor de química no Liceu Pedro Nunes e no Liceu Camões, tendo ficado reconhecidas as suas qualidades de pedagogo, divulgador de ciência e investigador de História da Ciência.

O seu inestimável contributo para a ciência está materializado na escolha da sua data de nascimento como o Dia Nacional da Cultura Científica.

Na poesia ficaram famosos poemas como a Pedra Filosofal ou a Lágrima de Preta, que se reproduz de seguida:

Lágrima de preta

Encontrei uma preta

que estava a chorar,

pedi-lhe uma lágrima

para a analisar.

Recolhi a lágrima

com todo o cuidado

num tubo de ensaio

bem esterilizado.

Olhei-a de um lado,

do outro e de frente:

tinha um ar de gota

muito transparente.

Mandei vir os ácidos,

as bases e os sais,

as drogas usadas

em casos que tais.

Ensaiei a frio,

experimentei ao lume,

de todas as vezes

deu-me o que é costume:

Nem sinais de negro,

nem vestígios de ódio.

Água (quase tudo)

e cloreto de sódio.

Morreu no dia 19 de fevereiro de 1997 com 90 anos e está sepultado no Jazigo dos Escritores Portugueses no cemitério dos Prazeres em Lisboa.

antonio_gedeao-1

23 de novembro de 1918

23 de novembro de 1918

Neste dia regressaram a Lisboa as primeiras tropas do Corpo Expedicionário Português depois da sua participação na I Grande Guerra 1914-1918.

Recorda-se que Portugal participou neste conflito ao lado dos Aliados, tendo numa primeira fase enviado tropas para a defesa das colónias africanas que se encontravam ameaçadas pela Alemanha.

Numa segunda fase, Portugal enviou em 1917 as primeiras tropas do Corpo Expedicionário Português para combates na Europa, designadamente na Flandres e em França, num esforço de guerra que obrigou à mobilização de quase 200 mil homens, com perdas de quase 10 mil mortos e milhares de feridos.

A participação portuguesa neste conflito mundial ficou marcada pela derrota estrondosa infligida pelas tropas alemãs na Batalha de La Lys no dia 9 de abril de 1918.

Esta derrota é considerada o maior desastre militar português depois da batalha de Alcácer-Quibir.

Personalidade nascida neste dia

Nasceu no Porto, no dia 23 de novembro de 1948, Maria Leonor Couceiro Pizarro Beleza.

É licenciada em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa, onde deu aulas entre 1973 e 1975 como assistente e entre 1977 e 1982 como regente da cadeira de Direito da Família.

Tem uma carreira política sempre ligada ao Partido Social Democrata, ao qual aderiu logo em 1974, tendo exercido diversos cargos, designadamente os de deputada e Ministra da Saúde nos X e XI Governos Constitucionais.

Atualmente é Presidente da Fundação Champalimaud desde 2004, conforme decisão deixada em testamento por António Champalimaud.

Foi agraciada em 25 de fevereiro de 1994 com a Grã-Cruz da Ordem do Falcão da Islândia e a 9 de junho de 2005 com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo.

PR, Cavaco, recebe presidente da Fundação Champalimaud