17 de agosto de 1808

17 de agosto de 1808

Neste dia travou-se o combate da Roliça entre as forças anglo-lusas e as forças francesas.

Batalha_da_Roliça

Este combate deu-se durante a primeira invasão francesa de Portugal e foi acima de tudo uma confirmação para os britânicos que era possível vencer os franceses apesar da hegemonia que Napoleão e as suas forças espalhava pela Europa.

Personalidade nascida neste dia

No dia 17 de agosto de 1906 nasceu em Lisboa o último presidente do Conselho do Estado Novo, Marcello José das Neves Alves Caetano.

Além de político foi um ilustre jurisconsulto e professor de direito, tendo conseguido a cátedra de Ciências Jurídico-Políticas da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1939.

Academicamente é considerado o fundador em Portugal do Direito Administrativo moderno.

Foi um apoiante dos ideais monárquicos católicos ligados ao Integralismo Lusitano, tendo rompido com esta via em 1929 e deu o seu apoio à ditadura militar e por conseguinte ao regime totalitário de António de Oliveira Salazar.

A impossibilidade de Salazar manter a condução do país determinou que o presidente da república Américo Thomaz o tenha designado em 27 de setembro de 1968 como presidente do Conselho de Ministros de Portugal, função que exerceu até 25 de abril de 1974.

A revolução dos cravos determinou o seu exílio no Brasil, tendo morrido na cidade maravilhosa no dia 26 de outubro de 1980.

A sua previsão para o futuro de Portugal ficou registada nestas palavras proferidas depois da revolução de abril:

Sem o Ultramar estamos reduzidos à indigência, ou seja, à caridade das nações ricas, pelo que é ridículo continuar a falar de independência nacional. Para uma nação que estava em vésperas de se transformar numa pequena Suíça, a revolução foi o princípio do fim. Restam-nos o Sol, o Turismo, a pobreza crónica, a emigração em massa e as divisas da emigração, mas só enquanto durarem.

As matérias-primas vamos agora adquiri-las às potências que delas se apossaram, ao preço que os lautos vendedores houverem por bem fixar. Tal é o preço por que os Portugueses terão de pagar as suas ilusões de liberdade.

imagem_marcelo_caetano_ok_0.png

Anúncios

21 de julho de 1327

21 de julho de 1327

Neste dia travou-se a Batalha Naval do Cabo de São Vicente entre as armadas portuguesa e castelhana.

A armada portuguesa era comandada pelo almirante genovês ao serviço de Portugal, Manuel Passanha ou Pessanha, que tinha sido contrato pelo rei D. Dinis com o objetivo de reorganizar as muito incipiente forças navais portuguesas.

Esta batalha resultou numa derrota portuguesa e na prisão do almirante que só foi libertado em 1339, nunca tendo esquecido nem perdoado esta humilhação.

Personalidade nascida neste dia

No dia 21 de julho de 1941 nasceu Diogo Pinto de Freitas do Amaral na Póvoa de Varzim.

É um destacado professor universitário, jurisconsulto e político português.

Foi fundador do Centro Democrático Social (CDS), fez parte do governo de Francisco Sá Carneiro com a coligação da Aliança Democrática ocupando as funções de vice-primeiro-ministro e ministro dos Negócios Estrangeiros.

Assumiu a chefia do governo entre 4 de dezembro de 1980 e 9 de janeiro de 1981 depois da morte do primeiro-ministro em Camarate.

Em 1986 foi candidato à presidência da república, apoiado pelo PSD e CDS, tendo perdido para Mário Soares na segunda volta depois de ter ganho a primeira.

É importante destacar que nos anos de 1995 e 1996 foi Presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas, o cargo mais importante até então ocupado por um português naquela organização internacional.

Foi novamente ministro dos Negócios Estrangeiros entre 12 de março de 2005 e 1 de julho de 2006 no governo liderado por José Sócrates.

Tem algumas dezenas de obras publicadas desde 1965 até à atualidade.

diogo_freitas_amaral

2 de junho de 1854

2 de junho de 1854

Neste dia foi fundado o jornal O Comércio do Porto que à data do seu encerramento em 2005 era o segundo jornal mais antigo em Portugal.

Inicialmente designado por O Commercio e com uma periodicidade trissemanal às segundas, quartas e sextas, vendia-se por 40 réis.

No ano de 1855 passou a ser um jornal diário e no ano seguinte adotou a sua designação conhecida até hoje.

Teve algumas figuras ilustres como seus colaboradores, destacando-se o rei D. Carlos, a rainha D. Amélia ou Camilo Castelo Branco, só para citar alguns exemplos.

A sua última edição foi impressa no dia 30 de julho de 2005 depois de uma tentativa frustrada de um grupo espanhol salvar o jornal.

Personalidade nascida neste dia

No dia 2 de junho de 1865 nasceu Amália Luazes, pedagoga e escritora portuguesa.

Foi uma grande defensora da educação da mulher e da extinção do analfabetismo, tendo fundado as secções masculina e feminina do Instituto do Professorado Primário Oficial Português.

Publicou as obras Método Legográfico Luazes, Contos para os nossos Netos, Leituras Instrutivas e A Escola da Vida. As duas últimas obras referidas foram aprovadas pelo governo.

Estas obras foram premiadas na Exposição Internacional do Centenário da Independência do Brasil (1922-1923) e na Exposição Internacional de Barcelona em 1929.

No dia 11 de abril de 1931 recebeu o grau de Oficial da Ordem da Instrução Pública, tendo ainda sido condecorada com a Medalha de Mérito da Ctuz Vermelha.

Morreu no dia 24 de dezembro de 1938.

amalia_luazes.jpg

 

23 de maio de 1179

23 de maio de 1179

Neste dia o Papa Alexandre III reconhece Portugal como reino independente ao emitir a bula Manifestis Probatum.

240px-Manifestis_Probatum

Este documento reconheceu ainda D. Afonso Henriques como o soberano deste novo reino e a validade do Tratado de Zamora assinado a 5 de outubro de 1143.

Personalidade nascida neste dia

No dia 23 de maio de 1923 nasceu o professor, filósofo e ensaísta, Eduardo Lourenço de Faria.

É considerado um dos grandes, senão o maior, pensador português.

Tem uma vasta obra publicada, caraterizada por nunca se ter fechado numa determinada escola de pensamento. Pode ser considerada como a sua maior obra O labirinto da saudade: psicanálise mítica do destino português.

Recebeu diversos prémios e homenagens, destacando-se o Prémio Camões em 1996, o Prémio Pessoa em 2011 ou o Prémio Vergílio Ferreira em 2001.

Constam do seu currículo as condecorações estrangeiras de Oficial da Ordem Nacional do Mérito de França (1996), de Cavaleiro da Ordem das Artes e das Letras de França (2000) e de Cavaleiro da Ordem Nacional da Legião de Honra de França (2002).

No panorama nacional recebeu a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique (10 de junho de 1992), a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada (21 de maio de 2003) e a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade (9 de junho de 2014), além de ter sido feito Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada (13 de julho de 1981).

Atualmente é Conselheiro de Estado por convite do Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa.

eduardo_lourenco

11 de maio de 2001

11 de maio de 2001

Neste dia foi criada a versão da Wikipedia em língua portuguesa, tendo sido a terceira em termos cronológicos.

Atualmente contém mais de 900 000 artigos na língua lusófona, sendo a décima-quarta maior em termos deste número.

Personalidade nascida neste dia

No dia 11 de maio de 1913 nasceu Edgar António de Mesquita Cardoso, famoso engenheiro de pontes do século XX.

A sua formação de engenharia civil foi feita na Universidade do Porto e da qual resultou não só uma carreira de professor universitário, mas também a construção das mais belas pontes portuguesas.

A Universidade Federal do Rio de Janeiro agraciou-o com um doutoramento honoris causa e no dia 5 de agosto de 1944 foi feito Oficial da Ordem Militar de Cristo e a 12 de junho de 1963 Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada, tendo sido elevado a Grã-Cruz da mesma Ordem a título póstumo a 4 de outubro de 2004.

A lista das suas obras inclui:

  • Ponte de Mértola em Mértola
  • Ponte de Santa Clara em Coimbra
  • Ponte da Arrábida no Porto (na época o maior arco de betão armado do mundo)
  • Ponte Governador Nobre de Carvalho em Macau
  • Ponte ferroviária de São João no Porto
  • Ponte do Vale da Ursa sobre o rio Zêzere
  • Ponte Edgar Cardoso na Figueira da Foz
  • Extensão da pista de pouso do aeroporto da Madeira, executada em vigas de betão prefabricadas, assentes sobre pilares de betão armado
  • Ponte de Mosteirô, localizada no Douro entre Baião e Cinfães e que foi considerada por Edgar Cardoso como a sua melhor e mais bela obra
  • Ponte de Xai-Xai em Moçambique
  • Ponte de Tete em Moçambique
  • Ponte Sarmento Rodrigues em Barca d’Alva
  • Viaduto de Vila Franca de Xira na A1

Morreu com 87 anos no dia 5 de julho de 2000.

edgar_cardoso

16 de abril de 1850

16 de abril de 1850

Neste dia foi referendada por António José de Ávila, 1.º duque de Ávila e Bolama, a carta de lei que confirmou a criação do Banco de Portugal, cuja designação surgiu no artigo 9.º do decreto de 17 de novembro de 1846.

antonio_jose_avila.jpg

Personalidade nascida neste dia

No dia 16 de abril de 1921 nasceu o médico, professor e político português, Baltazar Rebelo de Sousa.

Ocupou diversos cargos políticos, entre os quais o de deputado à Assembleia Nacional pelo círculo de Évora em 1953 e em 1957 pelo círculo de Braga. Foi ainda secretário do Ministro das Colónias, Marcelo Caetano, e Governador-Geral de Moçambique no período de 1968 a 1970.

No regresso a Portugal ainda ocupou as pastas ministeriais da Saúde e Assistência, das Corporações e Previdência Social e a do Ultramar.

Recebeu diversas condecorações como a de Grande-Oficial da Ordem Militar de Cristo e da Ordem do Infante D. Henrique, respetivamente a 19 de março de 1959 e a 3 de janeiro de 1961. A 16 de fevereiro de 1967 foi elevado a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique e a 15 de julho de 1967 foi feito Grande-Oficial da Orddem de Instrução Pública. A 22 de maio de 1971 foi elevado a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo.

Morreu em Lisboa no dia 1 de dezembro de 2002.

Refira-se ainda que é o pai do atual Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa.

Baltasar_Rebelo_de_Sousa

20 de fevereiro de 1255

20 de fevereiro de 1255

Neste dia o rei D. Afonso III doou os castelos de Ayamonte e Cacela ao Mestre da Ordem de Santiago, D. Paio Peres Correia.

200px-Paio_Peres_Correia

Este militar, nascido em Barcelos em 1205, foi muito importante nas conquistas aos mouros nos reinados de D. Sancho II e D. Afonso III, designadamente no Alentejo e Algarve.

A aldeia de Paio Pires junto ao Seixal foi fundada por ele.

Refira-se ainda a sua ação de grande relevo na conquista de Sevilha testemunhada na Crónica Geral de Espanha de 1344.

Personalidade nascida neste dia

No dia 20 de fevereiro de 1833 nasceu Augusto Pereira do Vabo e Anhaya Gallego Soromenho, escritor, professor e filólogo português.

Nascido em Aveiro, tem como a sua Magnum opus a obra Origem da Lingua Portugueza, tese apresentada para o concurso da cadeira de Literatura Moderna no Curso Superior de Letras.

Morreu em Lisboa no dia 9 de janeiro de 1878.

augusto_soromenho

 

10 de fevereiro de 1994

10 de fevereiro de 1994

Neste dia os ministros dos Negócios Estrangeiros de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe reunidos em Brasília decidiram recomendar aos respetivos governos a realização de uma cimeira de Chefes de Estado e de Governo com o intuito de se adotar o ato constitutivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

A CPLP é a organização multilateral privilegiada para o aprofundamento da amizade mútua e da cooperação entre os seus membros.

cplp

Personalidade nascida neste dia

No dia 10 de fevereiro de 1810 nasceu Adrião Pereira Forjaz de Sampaio, filho mais velho de José Maria Pereira Forjaz de Sampaio e de Maria do Carmo Freire Pimentel de Mesquita e Vasconcelos.

Nascido em Coimbra, foi Fidalgo Cavaleiro da Casa Real e Sócio da Academia Real das Ciências.

Teve uma carreira universitária ligada ao direito, tendo sido Lente Catedrático e Diretor da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.

Morreu na Figueira da Foz no dia 11 de setembro de 1874.

adriao_sampaio

 

12 de dezembro de 1807

12 de dezembro de 1807

Neste dia, os reis da Etrúria, Luís e Maria Luísa, abdicaram com a intenção de serem compensados com o então designado reino da Lusitânia Setentrional (atuais distritos de Viana do Castelo, Braga e Porto).

page1-250px-Fontainebleau1807.pdf

Com efeito, em outubro de 1807, França e Espanha celebram um tratado secreto (Tratado de Fontainebleau), no qual estava definida a invasão de Portugal, que seria repartido em três estados:

Reino da Lusitânia Setentrional para os reis da Etrúria, permitindo assim a Napoleão I oferecer aquele reino da Itália à sua irmã;

Portugal, reduzido às regiões de Trás-os-Montes, Beira e Estremadura, com destino final a decidir posteriormente;

Principado dos Algarves, que incluía as regiões do Alentejo e Algarve e que seria governado por Manuel de Godoy, chefe do governo espanhol.

Como sabemos, porque as invasões francesas nunca atingiram os seus objetivos em Portugal, este tratado nunca foi efetivamente implementado.

Personalidade nascida neste dia

No dia 12 de dezembro de 1948 nasceu Marcelo Nuno Duarte Rebelo de Sousa, atual candidato à presidência da república.

Marcelo Rebelo de Sousa é professor catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, Conselheiro de Estado, jurisconsulto e político.

A sua atividade profissional incluiu também a experiência de jornalista, tendo dirigido inclusivamente os jornais Expresso Semanário.

Na área política é militante do Partido Social Democrata, tendo exercido diversos cargos incluindo os de secretário de estado e de ministro.

É muito reconhecido pela sua capacidade de trabalho quase infindável e pelas suas qualidades de comentador e analista político.

Foi agraciado com a Comenda da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada em 9 de junho de 1994 e com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique em 9 de junho de 2005.

mrs