A importância dos genes

Nos meus tempos de estudante do liceu quando falávamos do que gostávamos em termos de disciplinas fazia-se a pergunta clássica Gostas de ciências ou de letras? como se estas áreas fossem incompatíveis e sem qualquer relação entre elas.

Aliás, muitos iam para letras para fugir da matemática e ninguém compreendia porque tinha que estudar filosofia na área de ciências.

A verdade é que não há compartimentos estanques, ou seja, não é possível viver com apenas uma destas áreas. De facto, o que acontece é que os níveis de profundidade com que lidamos com os temas variam, mas acabamos sempre a recordar-nos que o professor que dizia que a vida nos ia demonstrar a importância de tudo tinha razão.

No entanto, como é que esta introdução liga com o título deste post? A história começa com uma entrevista a uma autora alemã de um livro que foi lançado em Portugal e que me despertou a atenção. A autora é Jennifer Teege e o livro tem o título Amon – o meu avô podia ter-me matado.

Li a entrevista, comprei o livro e li-o. Não vos vou contar a história do livro até porque a entrevista é bastante esclarecedora, mas vale a pena ler o livro e pensar na importância dos genes e na influência que eles poderão ter em nós ou não.

Foram os genes e a genética que me inspiraram para estudar Bioquímica (ciências), mas a história e a genealogia (letras), que também me interessam, têm os genes como um dos seus protagonistas.

Ou seja, ciências e letras unidas pelos genes.

O livro que acima refiro é autobiográfico e a autora debate-se com a existência de uma culpa ou vergonha por “carregar” na sua herança genética os genes de uma personagem hedionda e responsável por ter cometido crimes inqualificáveis.

O outro lado desta moeda pode ser visto, por exemplo, nas palavras que o 12.º Marquês de Fronteira, D. Fernando Mascarenhas, dirigiu ao seu sobrinho e sucessor no livro Sermão ao meu Sucessor – Notas para uma Ética da Sobrevivência.

Neste livro, o autor utiliza a herança genética como uma das forças para se prosseguir um bom trabalho e desempenhar um papel relevante na sociedade. Esta ideia fica patente em “O verdadeiro aristocrata tem consciência de que tem uma história atrás de si e é essa própria consciência da história que tem atrás de si que o faz ter uma consciência igualmente clara de que também tem uma história à sua frente.”

Perante estes dois cenários que importância devemos dar à nossa herança genética? As sábias palavras de D. Fernando Mascarenhas ao seu sucessor também diziam “Sê primeiro um homem e, depois, só depois, mas logo depois, um aristocrata. Pensa primeiro pela tua cabeça. Se tiveres dúvidas pensa no que teriam pensado os teus avós. Mas mesmo quando sentires que o deves fazer, não esqueças nunca que o momento em que estás a pensar é outro momento, é um momento diferente daquele em que o teu pai, o teu bisavô ou a tua décima avó, pensaram.”

De facto, não teremos todos nós na ascendência familiar personagens de boa e má memória? Certamente que sim, pelo que em primeiro lugar somos indivíduos únicos, com caraterísticas únicas, mas que não devem ignorar a sua herança genética e histórica.

Devemos orgulharmo-nos dos excelentes exemplos que nos antecederam para saber honrá-los e dignificá-los e devemos “corrigir” os maus exemplos, com a consciência que estes nos lembram o que não se deve fazer ou ser.

Com efeito, os genes sendo importantes, são uma parte do indivíduo, não fazem o indivíduo.

Anúncios

30 de junho de 1487

30 de junho de 1487

Neste dia foi concluída a impressão do Pentateuco de Samuel Gacon na cidade de Faro.

perush-ha

Foi o primeiro livro impresso em Portugal, estando o único exemplar conhecido guardado na British Library em Londres.

Este exemplar foi roubado aquando do saque à cidade de Faro pelos ingleses em 1596 no período de domínio filipino em Portugal.

Personalidade nascida neste dia

No dia 30 de junho de 1871 nasceu Alfredo da Silva, que veio a ser um grande industrial português, especialmente numa época em que o seu empreendedorismo contrastava com o ritmo de Portugal.

Ficou para a história como o fundador de empresas como a Companhia União Fabril (CUF), a Tabaqueira, o Estaleiro da Rocha do Conde de Óbidos (antecessora da Lisnave), o Banco Totta e a Seguradora Império.

O seu mérito foi reconhecido com a atribuição em 31 de dezembro de 1932 da Grã-Cruz da Ordem Civil do Mérito Agrícola e Industrial.

Morreu em Sintra no dia 22 de agosto de 1942.

alfredo_silva

22 de junho de 1987

22 de junho de 1987

Neste dia a UNESCO promoveu a tradução para inglês da obra de Almeida Garrett intitulada Viagens na mInha Terra.

Personalidade nascida neste dia

No dia 22 de junho de 1839 nasceu João Paes de Vasconcellos que foi brigadeiro de cavalaria e fidalgo da Casa Real.

Serviu o Estado Português nas funções de Governador de Cabo Verde entre 1882 e 1886.

Foi ainda reconhecido o seu mérito ao ter sido feito Cavaleiro da Ordem de Avis.

Morreu no Hospital de São José em 25 de agosto de 1895.

joao_paes_vasconcellos

 

24 de maio de 1861

24 de maio de 1861

Neste dia foi fundada a Associação Nacional 1.º de Dezembro de 1640 com 40 membros como simbologia dos 40 conjurados.

Atualmente tem a designação de Sociedade Histórica da Independência de Portugal e promove o culto do amor pela pátria, a defesa da integridade do seu património, a projeção da cultura nacional, com especial relevo para a língua portuguesa, a comemoração das datas nacionais e a preservação da dignidade de Portugal como nação livre e independente.

A motivação para a sua criação foi o surgimento de um sentimento iberista que era preciso contrariar.

Personalidade nascida neste dia

No dia 24 de maio de 1898 nasceu na localidade de Ossela, concelho de Oliveira de Azeméis, José Maria Ferreira de Castro, escritor português.

Deixou uma obra vasta, tornando-se num dos autores com mais obras traduzidas no mundo, precursora do neo-realismo e inseridas na categoria de literatura universal moderna.

A sua maior obra, A Selva, publicada em 1930, já foi inclusivamente adaptada ao cinema.

Morreu na cidade invicta no dia 29 de junho de 1974.

fcastro20anos2030

 

22 de abril de 1500

22 de abril de 1500

Nesta data Pedro Álvares Cabral torna-se no primeiro europeu a chegar ao Brasil.

Desembarque_de_Pedro_Álvares_Cabral_em_Porto_Seguro_em_1500_by_Oscar_Pereira_da_Silva_(1865–1939).jpg

Este território era habitado pelos indígenas ameríndios, que estavam divididos entre milhares de grupos étnicos e linguísticos, mas com a chegada do navegador português passa a fazer parte do Império Português.

Personalidade nascida neste dia

No dia 22 de abril de 1640 nasceu a freira portuguesa, Mariana Mendes da Costa Alcoforado ou Mariana Vaz Alcoforado.

Era freira no convento de Nossa Senhora da Conceição em Beja, mas ficou famosa por ser considerada a autora das cinco Lettres Portugaises, que foram dirigidas ao Marquês Noel Bouton de Chamilly. Este marquês, oficial militar francês, lutou ao lado dos portugueses na Guerra da Restauração.

Esta obra literária tornou-se num clássico da literatura mundial e refletia o escandoloso amor desta freira pelo oficial francês.

Houve quem pusesse em causa a autenticidade destas cartas, incluindo Rousseau, por achá-las belas demais para serem escritas por uma mulher, e os escritores portugueses Alexandre Herculano e Camilo Castelo Branco. A freira Mariana Alcoforado reabilitou-se pelas boas obras e sacrifícios feitos, tendo chegado à posição de abadessa.

Morreu aos 83 anos no dia 28 de julho de 1723.

Sóror_Mariana_Alcoforado_-_Capa

14 de abril de 1891

14 de abril de 1891

Foi na década de 90 do século XIX que se iniciou a produção legislativa específica no campo do direito do trabalho e da segurança e higiene.

Com efeito, após o 1.º congresso operário realizado em 1885, no qual se reivindicou legislação sobre o trabalho infantil e feminino, a duração da jornada ou o repouso semanal, iniciaram-se pressões neste sentido.

É assim que foi publicado o Decreto de 14 de abril de 1891, no qual já eram evidentes os propósitos de proteção dos trabalhadores, designadamente a idade mínima de admissão ou a proibição de trabalhos penosos ou perigosos, entre outros.

Personalidade nascida neste dia

A Cedofeita viu nascer no dia 14 de abril de 1849 o escritor Alberto Augusto de Almeida Pimentel, mais conhecido por Alberto Pimentel.

Foi um escritor extraordinariamente prolífero, tendo publicado largas dezenas de obras entre romances, poesia, peças de teatro e obras políticas, entre outras.

Apesar das suas qualidades como escritor, atualmente está envolto num esquecimento difícil de explicar.

Refira-se ainda que Alberto Pimentel foi o primeiro biógrafo de Camilo Castelo Branco, de quem era amigo. Aliás, a sua obra Romance do Romancista (1890) é lembrada como uma das principais referências para os estudos camilianos.

Morreu em Queluz no dia 19 de julho de 1925.

200px-Alberto_Pimentel_em_1869.jpg

 

5 de abril de 1768

5 de abril de 1768

Neste dia foi publicado o alvará que cria a Real Mesa Censória com o objetivo de transferir para o Estado a fiscalização das obras que se pretendia publicar no reino português.

Foi também uma forma encontrada pelo marquês de Pombal de concentrar em si o poder que até esta data era exercido pelo Tribunal do Santo Ofício, do Desembargo do Paço e do Ordinário, ou seja, a Inquisição Portuguesa.

Esta instituição foi reformada pela rainha D. Maria I e mais tarde extinta pela Carta de Lei de 17 de dezembro de 1794.

Personalidade nascida neste dia

No dia 5 de abril de 1907 nasceu em Santos-o-Velho, Lisboa, o poeta português Carlos Queirós, de seu nome completo José Carlos de Queirós Nunes Ribeiro.

Este poeta do denominado segundo modernismo português foi um dos nomes mais importantes da revista Presença. Aliás, ele desempenhou um papel fundamental na ligação entre o primeiro modernismo português da revista Orpheu e o já referido segundo modernismo.

A participação de Carlos Queirós na revista Presença iniciou-se no seu número 5 publicado em 1927 e que também teve como autores Fernando Pessoa e Almada Negreiros.

Morreu em Paris no dia 28 de outubro de 1949.

200px-Carlos_queiroz

 

31 de março de 1821

31 de março de 1821

A extinção da inquisição portuguesa foi acontecendo gradualmente ao longo do século XVIII.

Contudo, a sua extinção formal em Portugal só acontece neste dia durante uma sessão das Cortes Gerais.

Há alguns historiadores que consideram que a essência da inquisição permaneceu dentro da Igreja Católica sob a forma da Congregação para a Doutrina da Fé.

Personalidade nascida neste dia

A cidade de Lisboa viu nascer no dia 31 de março de 1682 o presbítero, escritor e bibliófilo português, Diogo Barbosa Machado.

Foi o autor da primeira obra de referência bibliográfica portuguesa denominada Bibliotheca Lusitana.

Refira-se ainda que ofereceu toda a sua impressionante biblioteca ao rei D. José I depois da biblioteca real ter sido consumida por um incêndio na sequência do terramoto de 1755.

Este acervo foi levado para o Brasil em 1807 quando a família real aí se refugiou, constituindo hoje uma das partes mais preciosas da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro.

Morreu no dia 9 de agosto de 1772.

220px-Diogo_Barbosa_Machado

16 de março de 1521

16 de março de 1521

Neste dia Fernão de Magalhães chegou à ilha de Homonhon nas atuais Filipinas.

A armada das três caravelas sobreviventes da travessia do Oceano Pacífico reabasteceu de água e frutas depois de navegarem sem comida desde as ilhas Marianas.

Os navegadores chamaram a este lugar arquipélago de São Lázaro porque era o dia de São Lázaro de Betânia.

Personalidade nascida neste dia

No dia 16 de março de 1825 nasceu o escritor, romancista, cronista, crítico, dramaturgo, historiador, poeta e tradutor português, Camilo Ferreira Botelho Castelo Branco.

O rei D. Luís I atribuiu-lhe o título nobiliárquico de Visconde de Correia Botelho.

Lutou do lado dos miguelistas por defender ideias conservadoras e tradicionais.

Foi o primeiro escritor português que viveu exclusivamente da escrita.

A sua vasta obra de muitas dezenas de publicações tem como Magnum opus o livro Amor de Perdição.

Na fase final da vida teve que lutar contra a cegueira provocada pela doença neurosífilis, a terceira fase da sífilis. O agravamento do seu estado levou-o a suicidar-se com um tiro de revólver na têmpora direita no dia 1 de junho de 1890.

Camilo_Castelo_Branco_(1882)_-_União_–_Photographia_da_Casa_Real-Porto

 

 

29 de fevereiro de 1796

29 de fevereiro de 1796

Neste dia foi publicado o alvará de criação da Real Biblioteca Pública da Corte, permitindo o acesso do público em geral ao acervo desta instituição, contrariando a tendência europeia da época de disponibilizar as obras destas instituições apenas aos sábios e eruditos.

Esta biblioteca foi a precursora da Biblioteca Nacional de Portugal.

Personalidade nascida neste dia

Nasceu em Ermesinde no dia 29 de fevereiro de 1920 o cantor e ator português, Alberto Ribeiro.

Teve o seu pico de popularidade na década de 40 e inícios dos anos 50 do século XX.

Contracenou com Amália Rodrigues no filme Capas Negras e na peça do Parque Mayer Sala Júlia Mendes.

Foi o criador da canção Cartas de Amor, mais tarde celebrizada por Tony de Matos.

Morreu em Lisboa no dia 26 de junho de 2000.

alberto_ribeiro